sicnot

Perfil

CAPA_SITE_02.jpg

Cartaz

SEGUNDA A SEXTA 16:25

Cartaz

Um retrato íntimo do jornalismo

CARTAZ CINEMA

Um retrato íntimo do jornalismo

“O Caso Spotlight” retrata a investigação dos jornalistas de The Boston Globe que levou à revelação de um caso que abalou a sociedade americana. João Lopes comenta as principais novidades da semana, incluindo dois filmes portugueses: “Quatro”, de João Botelho, e “Jogo de Damas”, de Patrícia Sequeira.

Foi em 2001 que um grupo de jornalistas americanos começou a investigar indícios de abusos sexuais contra crianças, perpetrados por membros da Igreja Católica. Em 2003, o grupo foi distinguido com um Prémio Pulitzer e, agora, Tom McCarthy propõe uma visão íntima dessa investigação, com um elenco que inclui, entre outros, Michael Keaton, Mark Ruffalo e Rachel MacAdams — é um dos títulos mais bem colocados na corrida para os Oscars.

João Botelho propõe um retrato do trabalho de quatro artistas portugueses através de uma sugestiva ligação entre as suas obras e os elementos naturais: “Quatro” é um filme que desafia as fronteiras tradicionais entre documentário e ficção.

Patrícia Sequeira acompanha um dia e uma noite de cinco mulheres que tentam superar a tristeza pela perda da sua melhor amiga — uma história de pessoalíssimas emoções, com Fátima Belo, Rita Blanco, Maria João Luís, Ana Nave e Ana Padrão.

“13 Horas”, de Michael Bay, evoca o ataque às instalações diplomáticas dos EUA, em Benghazi, no Líbano, um ano depois dos atentados contra as Torres Gémeas, em Nova Iorque — baseado no livro de investigação de Mitchel Zuckoff.

No DVD, o destaque vai para um clássico francês que retrata a vida atribulada do pintor Amedeo Modigliani: “O Vagabundo de

Montparnasse” (1958) foi o derradeiro trabalho de Max Ophüls que, no entanto, só seria concluído por Jacques Becker.

* Banda sonora: “Anomalisa” (2015), de Charlie Kaufman e Duke Johnson

> “Lisa in His Room”, Carter Burwell

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.