sicnot

Perfil

Contas Poupança

Spread - Tem a certeza de que não aumentou sem saber?

Fui contactado por um espectador do “Contas-Poupança” (quartas-feiras, Jornal da Noite, SIC) e leitor do blogue www.contaspoupanca.pt, que foi surpreendido com uma carta do banco a aumentar o spread porque um dos serviços que tinha subscrito tinha sido extinguido. Neste caso específico, a domiciliação de ordenado. Ora, o cliente ficou estupefacto porque não mudou de empresa, não foi despedido nem tinha havido nenhuma alteração no recebimento do ordenado naquela conta.

O senhor foi à agência do banco e verificaram que foi um erro. Pediram desculpa ao cliente e corrigiram a situação voltando a ter o spread contratado (bem mais baixo).

Diz ele: “Tive a sorte de ser eu a receber a carta e a ler. A minha esposa tem por regra guardar as cartas pois costumam ser "simplesmente" a comunicação do pagamento da prestação. Quantos podem ter simplesmente guardado as cartas sem prestar grande atenção e têm neste momento os seus SPREADS aumentados sem saberem.

Neste caso, contactei o banco em causa e explicaram-me que o banco da empresa onde o senhor trabalha enganou-se num determinado dígito e o dinheiro entrou nas contas dos funcionários sem o código (que só interessa aos bancos) que dá a indicação de que se trata de um ordenado. Logo, como o sistema informático do banco não identificou nenhuma entrada de ordenado, aumentou-lhe automaticamente o spread. As máquinas não fazem perguntas.

Esta situação, embora rara, pode acontecer com qualquer um de nós e já aconteceu a muitos clientes de crédito à habitação. Temos de estar atentos não só às cartas dos bancos e ver regularmente qual é o spread que está a ser cobrado, como fazer isso de nossa própria iniciativa indo ao homebanking ou ligando para o apoio ao cliente do nosso banco, seja ele qual for. Ver só se está tudo bem.

No caso citado, o erro foi da empresa onde o senhor trabalhava. Mas há outras situações em que os “culpados” somos nós. Vejam este caso.

Nesta situação, o cliente tem 0,3 de spread porque aderiu (isto está no chamado Documento Complementar que deve ter agrafado à Escritura da sua casa) a um Cartão de débito, a um seguro de vida, ao seguro multi-riscos, à domiciliação de rendimentos, a um cartão de crédito, ao homebanking e à domiciliação de pagamentos. Se o cliente extinguir UM DESTES PRODUTOS o spread aumenta logo para 1.8.

E aqui está então o alerta: por distração, é muito fácil achar que a anuidade do cartão de crédito está muito elevada (há quem pague 70 euros por ano) e decida acabar com ele. Aumentam-lhe logo o spread e se não estiver atento às cartas do banco nem dá por nada. O mesmo se mudar de contrato de água, luz ou gás e mudar também o NIB para outro banco porque lhe dá mais jeito.

Olhe que isto não acontece só aos outros. Conheço vários casos. Um conhecido meu, na altura da crise, acabou com o cartão de crédito para poupar e aumentaram-lhe o spread imediatamente. Só deu por isso muito tempo depois. Se verificar a situação daqui a 6 ou 8 meses, não lhe devolvem o dinheiro, porque só volta ao spread original quando corrigir a situação (se foi causada por si, claro).

Portanto, em resumo: muita atenção ao spread que está de facto a pagar neste momento. Não julgue que sabe de cabeça. O spread que contratou pode já não ser o que está a pagar por erro de outros ou distração nossa. Confirme.

Estamos a falar de várias dezenas de euros por mês. Ao fim de um ano pode perder muito dinheiro. Sem necessidade.

  • Inglaterra estreia-se com vitória suada frente à Tunísia

    Mundial 2018 / Tunísia

    A seleção inglesa estreou-se no Mundial 2018 com um triunfo sobre a Tunísia por 2-1, com o golo da vitória a ser apontado já para lá do minuto 90. O jogo foi referente à 1.ª jornada do grupo G. Veja aqui os golos e os lances que marcaram o encontro.

  • O melhor golo do 5.º dia de Mundial

    Desporto

    Numa escolha feita pelos jornalistas de desporto e do site da SIC Notícias, mostramos-lhe o melhor golo deste quinto dia de Mundial. Foi apontado por Dries Mertens, na vitória da Bélgica sobre o Panamá por 3-0.

  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC