sicnot

Perfil

Contas Poupança

O que fazer se não me mandam as faturas da luz ou do gás?

Quem é cliente da GALP On (eletricidade e gás) já deve ter percebido que durante pelo menos dois meses não recebeu faturas de um ou dos dois serviços

Eric Gaillard

Tenho recebido várias “queixas” de espectadores que acham estranho não ter recebido as faturas de julho e agosto ou agosto e setembro. Agora estão a receber faturas com os dois meses juntos, com valores que não lhes dão jeito nenhum.

A explicação da GALP é que mudaram o sistema de faturação e que, aparentemente, agora já estará tudo normalizado. Até ao fim de outubro todos os clientes terão recebido as faturas que faltam.

Se for um valor alto, o que pode o consumidor fazer?

Este caso mais recente da GALP on é apenas mais um dos que acontecem em várias empresas. Não é a primeira nem será a última empresa com problemas de faturação.

Ora, convenhamos que estando nós habituados a que nos cobrem essa fatura mensalmente, é muito fácil nem darmos pela ausência do débito direto. E se não colocarmos esse valor de lado, daqui a 2 meses vai ser complicado gerir essa despesa completamente desproporcional.

A própria GALP está a avisar os clientes de que podem ligar para o apoio ao cliente e pedir para dividir o valor por um número de meses que seja suportável, sugerindo normalmente 4. Afinal de contas, não foi o cliente que causou esta situação., pelo que não tem de ser prejudicado. Seja como for, é uma situação desconfortável, porque ao pedir um plano de pagamentos fracionado até parece que é o cliente que é devedor, por não ter pago o que era devido no tempo certo.

Portanto, nesta ou em qualquer outra empresa, quando receber uma fatura com vários meses juntos, exija pagar em 2, 3 ou 4 prestações. Eles que façam as contas. Atenção que não se aplica a questão da prescrição dos 6 meses (a menos que chegue a esse prazo de atraso). Só se não lhe mandarem faturas há mais de 6 meses é que não tem de pagar o que for mais antigo que isso. De acordo com a lei, só paga os últimos 6 meses mais recentes. Mas tem de o pedir formalmente. Se aceitar um plano de pagamentos desses meses todos já não pode voltar atrás.

Esta situação de faturas de vários meses juntos devia envolver alguma espécie de penalização para a empresa ou benefício para o cliente, para o compensar pelos danos causados. É que mesmo que a conta seja fracionada, implica sempre um aumento de 25% (se dividir por 4) na fatura mensal nos meses seguintes. E o cliente não tem nenhuma culpa.

Enquanto isso não acontece, sempre que se aperceber que não lhe cobraram algum mês coloque logo de lado o valor habitual. Não é o ideal, mas é o mais prático. Prevenir é melhor que remediar. Afinal de contas vai ter de pagar. Mais cedo ou mais tarde.

  • Junta de Santa Maria Maior no centro de Lisboa contra despejos de idosos
    3:02
  • "Não há nenhuma meta com Bruxelas", garante Centeno no Parlamento
    0:57

    Economia

    O ministro das Finanças afirma que o Programa de Estabilidade é debatido em Lisboa e não em Bruxelas.Esta manhã, no Parlamento, Mário Centeno assegurou ainda que as metas são as mesmas com que se comprometeu no programa do Governo e garante que não há nenhuma meta acordada com Bruxelas.