E se fosse consigo?

Jogos de computador, webcams com raparigas e drogas

Jogos de computador, webcams com raparigas e drogas

Foi nas férias de verão quando tinha 15 anos que começou nos jogos de computador. Passou noites sem fim em frente ao ecrã. “O máximo que eu fiquei foram 54 horas”, diz "Henrique", nome fictício. Aos 19 anos, começou a frequentar chats numa obsessão para ver as raparigas de várias partes do mundo que se despiam na webcam. Agora admite “que as usava”. A dependência do ecrã foi sempre aumentando, aos videojogos acrescentou drogas. Tinha 27 anos quando caiu em depressão. Só nessa altura ”baixou os braços” e aceitou ser tratado.

  • "A bebedeira passa, o resto não!"
    2:48

    País

    O INEM socorreu mais de mil menores em coma alcoólico, no ano passado. Por isso, os adolescentes são o alvo da campanha lançada esta sexta-feira pelo Governo: "A bebedeira passa, o resto não!"

  • Sabe que pode estar a pagar 100€ a mais na fatura do gás?
    2:29

    Economia

    A maior parte das empresas fornecedoras de gás continua a cobrar aos clientes a taxa de ocupação do subsolo ao clientes, apesar da lei dizer que deve ser paga pelas empresas desde janeiro de 2017. Cada Câmara Municipal cobra o que entende e há autarquias que não cobram nada. Em alguns casos podemos estar a falar de mais de 8 euros por mês, ou seja, mais de 100 euros por ano.

  • As técnicas e o currículo polémico do Dr. Bumbum
    2:10

    Mundo

    Uma mulher morreu após uma operação aos glúteos, feita na casa de um cirurgião plástico conhecido no Brasil por Dr. Bumbum. Depois de quatro dias em fuga, o homem entregou-se às autoridades. O médico operava as mulheres em casa e no currículo tem um curso que não acabou e pós-graduações que não são reconhecidas.

  • Ir ao Douro e à Nazaré
    25:57
  • O convite que causou surpresa até na Casa Branca
    2:33