sicnot

Perfil

600.jpg

Eleições EUA

TODOS OS DIAS 1:00

Eleições EUA

Michael Bloomberg anuncia que não se vai candidatar à Casa Branca

O antigo presidente do município de Nova Iorque Michael Bloomberg anunciou hoje ter decidido não se candidatar, como independente, à Presidência dos Estados Unidos.

Michael Bloomberg tem uma fortuna avaliada em 36 mil milhões de euros.

Michael Bloomberg tem uma fortuna avaliada em 36 mil milhões de euros.

© Stephane Mahe / Reuters

Michael Bloomberg, de 74 anos, explicou, num artigo publicado no Bloomberg View, que não se vai candidatar porque "não iria ganhar".

"Há uma grande hipótese de a minha candidatura poder levar à eleição de Donald Trump ou do senador Ted Cruz. Isso é um risco que não posso correr", refere no texto.

"Amo demais o meu país para desempenhar um papel na eleição de um candidato que possa enfraquecer a nossa unidade nacional e escurecer o seu futuro. Por isso, não vou entrar na corrida para a Presidência dos Estados Unidos", acrescenta.

Décima fortuna dos Estados Unidos, segundo a Forbes, Bloomberg estava disposto a gastar milhões numa eventual campanha.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.