sicnot

Perfil

Eleições EUA

Hillary reúne-se pela primeira vez com os serviços de informações norte-americanos

A candidata presidencial democrata Hillary Clinton participou este sábado na sua primeira reunião com representantes dos serviços de informações norte-americanos sobre assuntos de segurança classificados, um privilégio reservado aos principais candidatos na corrida à Casa Branca.

A candidata do Partido Democrata foi sozinha ao 'briefing' que decorreu durante duas horas e 10 minutos, segundo a sua equipa de campanha, nas instalações da polícia federal norte-americana (FBI) em White Plains, perto da residência da ex-secretária de Estado em Chappaqua, no estado de Nova Iorque.

Estas sessões são organizadas pelo gabinete do diretor nacional de Informações (ODNI, na sigla em inglês) e não pelo FBI, que apenas disponibiliza salas com elevado nível de segurança.

O candidato presidencial do Partido Republicano, Donald Trump, participou numa reunião similar no passado dia 17 de agosto em Nova Iorque, na companhia do general aposentado Michael Flynn e do governador de New Jersey Chris Christie, dois dos seus principais apoiantes.

Estas reuniões são organizadas desde 1952, após uma decisão do Presidente Harry Truman (1945 -1953). As sessões visam preparar os candidatos presidenciais para o mais alto cargo da política norte-americana, através do fornecimento de informações sobre o estado das ameaças globais contra os Estados Unidos.

No entanto, estas reuniões não transmitem qualquer informação sobre as operações em curso dos serviços de informações e de espionagem norte-americanos.

Os democratas manifestaram a sua preocupação sobre o acesso de Donald Trump a informações consideradas como sensíveis.

O próprio Presidente Barack Obama advertiu a fação republicana sobre esta situação durante uma conferência de imprensa no início de agosto.

"Se [os candidatos] querem ser presidentes é preciso que se comportem como presidentes", declarou o chefe de Estado norte-americano.

"Isto significa assistir a estes 'briefings' sem revelar o seu conteúdo", reforçou Obama.

As eleições presidenciais nos Estados Unidos estão agendadas para 08 de novembro.

Lusa

  • "Não partilhei SMS com ninguém"
    0:43

    Caso CGD

    António Domingues afirma que nunca revelou o conteúdo das mensagens trocadas com o ministro das Finanças sobre a entrega das declarações de património ao Tribunal Constitucional. O tema dos SMS foi abordado pelo ex-presidente da Caixa na sequência de uma pergunta do PCP sobre declarações feitas por António lobo Xavier no programa da SIC Notícias "Quadratura do Círculo".

  • "As regras europeias de bem estar animal são dogmas", diz diretor-geral de Veterinária
    1:32

    País

    O diretor-geral de Alimentação e Veterinária considera que as regras de bem estar animal que existem na União Europeia (UE) "parecem configurar uma transfiguração antropomórfica dos animais". Em declarações à SIC, a propósito da exportação de animais vivos para países terceiros, que têm outras regras de abate, Fernando Bernardo defendeu ainda que o método usado em Israel provoca uma insensibilização mais rápida do que o praticada na UE.

  • PAN questiona Governo sobre aposta na exportação de animais vivos para o Médio Oriente
    1:56

    País

    O partido Pessoas-Animais-Natureza lembra que à luz do Regulamento nº. 1/2005 do Conselho Europeu, os estados-membros da União Europeia (UE) devem evitar transportar animais vivos em viagens de longo curso. O deputado André Silva considera, por isso, que "o Estado português está a incumprir o regulamento" ao fomentar estas viagens, numa clara aposta económica em torno da exportação de animais vivos para Israel e outros destinos fora da UE. Para o deputado do PAN, é muito difícil ou "mesmo impossível assegurar o bem estar dos animais" em viagens de vários dias.

  • Trump pensou que presidência "seria mais fácil"

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos Donald Trump afirmou que a Presidência é mais difícil do que pensava e que tem saudades da vida que levava antes, em entrevistas a propósito dos primeiros 100 dias em funções.