sicnot

Perfil

Era uma vez em África

Uma das melhores bibliotecas da África portuguesa

ERA UMA VEZ EM ÁFRICA

Uma das melhores bibliotecas da África portuguesa

A terminar a série «Era uma vez em África», a SIC recupera novas memórias do tempo colonial, através da biblioteca de Daniel Nunes, um colecionador de livros, que comprou o primeiro há 60 anos e que possui hoje uma das melhores bibliotecas do mundo sobre a África portuguesa. No total, são 40 mil livros, muito cobiçados por historiadores, colecionadores de raridades e caçadores de tesouros, e onde se podem encontrar desde histórias da escravatura à maravilhosa rainha Ginga, ou curiosidades como a "História da preta Fernanda", que escreveu um diário sobre o desempenho sexual dos seus amantes.

  • Os filmes censurados no Estado Novo
    13:12

    Era uma vez em África

    Durante o Estado Novo, nenhum filme podia ser exibido no cinema, sem antes passar pelo crivo da censura. Três filmes sobre Angola e Moçambique acabaram por ser proibidos: um sobre cerimónias de iniciação sexual nas tribos angolanas, outro sobre a modernidade de Lourenço Marques e outro ainda que contava a história de uma violação numa quinta em Moçambique. Os filmes estiveram guardados durante 40 anos nos cofres da Cinemateca e nunca foram vistos pelo grande público.

  • As fotos da guerra colonial
    12:01

    Era uma vez em África

    No terceiro episódio de "Era uma vez em África", um olhar diferente sobre a guerra colonial. Luís Corrêa de Sá, então um jovem alferes, levou uma máquina fotográfica para Angola e registou o dia a dia do seu batalhão: a vivência militar, os namoros com as angolanas, os banhos no rio e tudo o que pudesse afastar o medo e acalmar a saudade.