sicnot

Perfil

perdidos e achados.png

Perdidos e Achados

SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

Perdidos e Achados

“A arte em cacos”

O Perdidos e Achados desta semana propõe uma viagem pelo mundo da cerâmica portuguesa.

Neste pavilhão abandonado chegaram a trabalhar mil e duzentas pessoas.

Neste pavilhão abandonado chegaram a trabalhar mil e duzentas pessoas.

Os tempos áureos da cerâmica portuguesa foram alimentados pela criatividade de muitas pessoas.

Os tempos áureos da cerâmica portuguesa foram alimentados pela criatividade de muitas pessoas.

Neste pavilhão abandonado chegaram a trabalhar mil e duzentas pessoas...Era uma das maiores fábricas de cerêmica da Europa

Neste pavilhão abandonado chegaram a trabalhar mil e duzentas pessoas...Era uma das maiores fábricas de cerêmica da Europa

Os tempos áureos da cerâmica portuguesa foram alimentados pela criatividade de muitas pessoas.

Os tempos áureos da cerâmica portuguesa foram alimentados pela criatividade de muitas pessoas.

Fomos em busca das fábricas que fecharam, dos trabalhadores que foram para o desemprego...

E também dos que ainda resistem e teimam em continuar a arte.

Numa altura em que há cada vez mais colecionadores, sobretudo dos anos 50 e 60...

Ainda há quem deite fora ou destrua peças que fazem parte da história da cerâmica portuguesa.

 

 Jornalista: Cristina Boavida  

Repórter de imagem: Filipe Ferreira

Edição de imagem: Ana Rita Sena

Produção: Cláudia Araújo, Madalena Durão

Coordenação: Maria João Ruela

Direção: Alcides Vieira

 

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.