sicnot

Perfil

Perdidos e Achados

"Bailes de Gala"

Os Bailes de Gala são uma tradição que, nos últimos anos, está a voltar.

Em Portugal, já só há 2 bailes de debutantes. No Clube Micaelense, em Ponta Delgada, nos Açores e no Club Portuense, no Porto.

Em Portugal, já só há 2 bailes de debutantes. No Clube Micaelense, em Ponta Delgada, nos Açores e no Club Portuense, no Porto.

Depois de umas décadas em que quase não se realizaram, acontecem agora um pouco por todo o país e vão desde o Baile de Debutantes, às galas de beneficência.

Mas são, sobretudo, os bailes de finalistas que trouxeram de volta a tradição das noites de dança em que elas usam vestido comprido e os rapazes vão de lacinho preto.

No Perdidos e Achados desta semana, fomos reviver algumas dessas festas de outros tempos e conhecer as que, agora, animam bailarinos de todas as idades.

Jornalista: Teresa Canto Noronha

Repórter de imagem: José Silva, Rodrigo Lobo

Edição de imagem: Ricardo Sant'Ana

Pós Produção Áudio: João Carlos

Produção Editorial: Sandra Cadeireiro

Coordenação: Maria João Ruela

Direção: Alcides Vieira

  • Salah Abdeslam deixa cadeira vazia na leitura da sua sentença
    2:05

    Mundo

    O único suspeito vivo dos ataques de Paris em 2015 foi esta segunda-feira condenado a 20 anos de prisão por um tribunal belga, num processo paralelo: um tiroteio em março de 2016, em Bruxelas. Tanto Salah Abdeslam como o cúmplice não quiseram estar na leitura da sentença. O julgamento de Salah Abdeslam pelos ataques de Paris só deverá acontecer no próximo ano, em França.

  • Beyoncé e a irmã caem no Coachella e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.