sicnot

Perfil

Perdidos e Achados

"Na Casa do Toy"

Na semana em que a SIC celebra o seu 23º aniversário recordamos um programa que faz parte da história deste canal. Há 13 anos 'Na Casa do Toy' mostrava, de forma invulgar e irreverente, a vida de um cantor que dispensa apresentações.

Há 13 anos, em casa do pai, Toy mostrava alguns discos antigos.

Há 13 anos, em casa do pai, Toy mostrava alguns discos antigos.

O Cantor aceitou passar 3 dias com a equipa do Perdidos e Achados para recordar o reality-show.

O Cantor aceitou passar 3 dias com a equipa do Perdidos e Achados para recordar o reality-show.

Quem acompanhou os mais de 30 episódios, emitidos entre 2002 e 2003, não esqueceu certamente alguns momentos, como aquele em que Toy revelava que por vezes conduzia com os joelhos.

Vai ser possível recordar essa e outras cenas que marcaram o reality-show. O cantor aceitou passar 3 dias com a equipa do Perdidos e Achados para reviver um pouco esses momentos e para falar da sua vida.

A não perder no próximo sábado!

jornalista : Patrícia Mouzinho

Repórter de Imagem : Nuno Fróis

Edição de Imagem : Jorge Costa

Produção: Cláudia Araújo, Madalena Durão

Direção: Alcides Vieira

Coordenação: Mara João Ruela

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.