sicnot

Perfil

perdidos e achados.png

Perdidos e Achados

SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

Perdidos e Achados

Era uma vez, esta família

Há um ano, o Arquivo Municipal de Lisboa fez um apelo à população, pedindo a quem tivesse filmes familiares antigos, que os cedesse à Videoteca.

Na Videoteca há inúmeras películas de origem desconhecida, depositadas ao longo dos anos, sem etiqueta nem registo.

Na Videoteca há inúmeras películas de origem desconhecida, depositadas ao longo dos anos, sem etiqueta nem registo.

Os batizados, os aniversários e os casamentos, são os episódios da vida familiar mais filmados.

Os batizados, os aniversários e os casamentos, são os episódios da vida familiar mais filmados.

Filmagens aparentemente banais, de cenas familiares, que no fundo retratam décadas.

Filmagens aparentemente banais, de cenas familiares, que no fundo retratam décadas.

Em resposta, chegaram ao arquivo inúmeras bobines guardadas há gerações.

Muitos dos filmes, nem os atuais herdeiros das películas tinham alguma vez visto. Imagens de avós e bisavós, familiares e crianças que agora são adultos, guardadas e incapazes de serem reproduzidas face aos avanços tecnológicos.

É esse espólio, recuperado, que trazemos este sábado ao Perdidos e Achados.

Filmagens aparentemente banais, de cenas familiares, que no fundo retratam hábitos e costumes de outras décadas.

Um encontro com as imagens e também com alguns dos protagonistas dos filmes, surpreendidos eles próprios por se confrontarem com memórias desfocadas do passado.

Jornalista: Isabel Osório

Repórter de Imagem: Jorge Guerreiro

Edição de imagem: Vanda Paixão

Produção: Madalena Durão

Coordenação: Pedro Mourinho

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.