sicnot

Perfil

perdidos e achados.png

Perdidos e Achados

SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

Perdidos e Achados

"Somos de Vilarinho, connosco ninguém se mete"

No dia 21 de Maio de 1972, a barragem de Vilarinho da Furna começava a funcionar pondo fim à esperança de 220 homens, mulheres e crianças de ali continuar a viver. Quando se estabeleceu Vilarinho da Furna não se sabe. O certo é que passava perto a via romana que ligava Braga a Astorga, em Espanha e que sete homens, que estariam a trabalhar nesse caminho, ter-se-ão chateado com o patrão e uma mão cheia desses terá acabado por assentar arraiais no fundo do vale, entre a Serra Amarela e a do Gerês, a 4 quilómetros da freguesia de Campo do Gerês, concelho de Terras de Bouro, distrito de Braga.

Vilarinho da Furna foi uma aldeia comunitária que se conservou até 1972.

Vilarinho da Furna foi uma aldeia comunitária que se conservou até 1972.

Homens e mulheres votavam, de 6 em 6 meses, para eleger 6 representantes da população. Havia ainda um juiz que era o chefe do governo de Vilarinho da Furna, também chamado Zelador.

Homens e mulheres votavam, de 6 em 6 meses, para eleger 6 representantes da população. Havia ainda um juiz que era o chefe do governo de Vilarinho da Furna, também chamado Zelador.

Vilarinho da Furna tinha mais terreno montanhoso e áspero, próprio para pasto, que terras férteis para a agricutura, embora ali se cultivasse, por exemplo, batata, milho, feijão, linho e até uva.
Gado era o que não faltava em Vilarinho da Furna. O pastoreio é actividade que exige grande cooperação entre todos. E essa é uma das explicações para os fortes laços comunitários que existiam em Vilarinho da Furna. A organização comunitária de aldeia manter-se-ia ao longo de todo o período de ditadura em Portugal num acto de resistência da população, tolerado por Salazar.
Homens e mulheres votavam, de seis em seis meses, para eleger seis representantes da população. Havia ainda um juiz que era o chefe do governo de Vilarinho da Furna, também chamado Zelador.
Os problemas da comunidade eram, assim, discutidos por todos. Vencia a vontade da maioria. Na reuniões da junta, uma vez por semana, decidiam-se os trabalhos que a comunidade tinha para fazer. Juntos arranjavam caminhos, muros, pontes, telhados, cabanas para os pastores pernoitarem.
O chefe decidia onde e quando os rebanhos pastavam e era juiz dos crimes cometidos, com excepção dos mais graves como o homicídio.
Havia também trabalhos agrícolas feitos pelo colectivo, como as vindimas.
Os antigos habitantes dizem que o trabalho era duro e muito, mas havia fartura. Dizem também que Vilarinho da Furna desapareceu porque o Estado português resolveu colonizar algumas aldeias ao permitir que o rio Homem engolisse a marca viva de usos e costumes de uma comunidade.

Jornalista: Catarina Neves

Repórter de Imagem: Rogério Esteves

Edição de Imagem: Ricardo Sant'Ana

Produção: Madalena Durão

Coordenação: Luís Marçal

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Secretário da Segurança Interna dos EUA desmente Donald Trump

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou esta quinta-feira que os esforços do seu Governo para expulsar alguns imigrantes ilegais dos Estados Unidos "são uma operação militar", afirmação contrariada pelo seu secretário da Segurança Nacional no México.