sicnot

Perfil

perdidos e achados.png

Perdidos e Achados

SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

Perdidos e Achados

Velejadores olímpicos

A primeira vitória olímpica de Portugal na modalidade de vela foi conquistada em 1948 pelos irmãos, Duarte Bello e Fernando Bello que ganharam a medalha de prata nos jogos de Londres. Quatro anos mais tarde, em 1952, nos jogos de Helsínquia Joaquim Fiúza e Rebelo de Andrade trazem o Bronze para Portugal.

Em 1960, mais uma medalha de prata é conquistada na olimpíada de Roma, desta feita pela dupla de irmãos Mário Quina e José Quina.

Após a medalha dos irmãos Quina a vela portuguesa faz uma longa travessia, de 36 anos, sem medalhas olímpicas.

A modalidade só volta a ascender ao pódio em Atlanta, em 1996, quando Hugo Rocha e Nuno Barreto conseguem deitar as mãos ao bronze.

A cerca de um mês do arranque dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro recordamos as histórias vitoriosas dos irmãos Mário e José Quina e da dupla Hugo Rocha e Nuno Barreto.

No Rio 2016 vão participar 5 atletas portugueses na modalidade de vela. O desejo do país é que os ventos soprem de feição e ajudem na conquista de medalhas.

Uma reportagem a não perder no próximo Perdidos e Achados.

Jornalista : Patrícia Mouzinho

Repórter de Imagem : Rui do Ó

Edição de Imagem: Rui Félix

  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21