sicnot

Perfil

Portugal Desigual

Portugal durante a crise

Portugal durante a crise

A crise financeira entre 2009 e 2014 afectou especialmente os mais pobres. Um estudo da Fundação Francisco Manuel dos Santos, à qual a SIC e o Expresso se associaram, mostra que quem tinha menos foi quem mais sofreu durante os anos da troika.

  • Portugal Desigual (episódio 1)
    15:43

    Portugal Desigual

    De forma mais ou menos intensa, todos os portugueses sentiram, e sentem ainda, as consequências do programa de ajustamento a que o país esteve sujeito. Mas quem sofreu mais com este "apertar do cinto"? Os mais pobres foram, de facto, mais poupados a sacrifícios? E a classe média, como é que pagou a crise?

  • Portugal Desigual (episódio 2)
    12:34

    Portugal Desigual

    Sente-se no bolso e no dia-a-dia: o programa de ajustamento obrigou os portugueses a apertarem o cinto e as consequências começam a ser conhecidas. A Fundação Fracisco Manuel dos Santos cruzou dados estatísticos e disponibiliza aquele que é o mais completo estudo sobre as implicações da presença da troika no nosso país. A SIC associou-se ao projecto e mostra-lhe de que forma é que a crise foi sentida em Portugal e num dos países mais desenvolvidos da Europa.

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC