sicnot

Perfil

Reportagem Especial

Crianças e Internet

4ª feira no Jornal da Noite

Crianças e Internet

Há mais de uma década que Cristina Ponte estuda a relação dos jovens e crianças com a internet.Têm sido feitos vários estudos europeus, o mais recente tem dois anos e meio.

Cyberbullying, sexting ou revenge porn. Tudo isto traduzido quer dizer, nem mais nem menos, que o perigo pode estar ao virar da esquina virtual.

As agressões e as ameaças publicadas nas redes sociais, as mensagens com conteúdos sexuais, bem como a vingança entre casais que se separam, e posterior publicação de imagens íntimas.

Tudo isto pode acontecer. Tudo isto acontece.

E há mais: contactos com estranhos ou os conteúdos de ódio e automutilação. São histórias que se repetem entre os mais jovens, que cresceram dentro do ambiente digital.

Os académicos olham para esta realidade e colocam de lado a ideia de perigos. Optam por falar em riscos, mas também em oportunidades. Há ainda a pornografia online, os perfis falsos criados para atrair jovens e crianças.

O número de inquéritos abertos pela Polícia Judiciária relativos a crimes de pornografia de menores não para de aumentar. Passou de uma dúzia há cinco anos para quase 600 o ano passado.

O que há fazer?

Quem estuda esta matéria aponta para uma educação ativa das crianças, o devido acompanhamento, sem a imposição de regras duras que façam despertar o perigo da curiosidade traiçoeira. E os estudos feitos apontam para um acesso cada vez mais cedo a telemóveis e smarphones, ou seja, portas privadas de acesso à Internet, sem o controlo dos pais e professores.

E como colocar todas estas tencologias dentro da saula de aula?

A SIC foi ao encontro de respostas junto de pais, professores, Direção-Geral de Educação, psicólogos, sociólogos, autoridades, e é claro, os jovens e as crianças.

A não perder, esta 4ª feira, no Jornal da Noite!

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".