sicnot

Perfil

Grande Reportagem SIC

O amor não mata

Por que batem os homens nas mulheres? Madalena viveu 34 anos sem licença para usar o sofá, sem direito a palavra, cinco filhos paridos ao ritmo da pancada. Apesar de trabalhar, o marido era quem ordenava a vida, dava-lhe um euro por dia. Saiu de casa em Dezembro, o rosto desfigurado. 

Paula demorou 22 anos a assumir que também era vítima. Licenciada e com lugar num hospital, recusava acreditar que o marido era o pior pesadelo. Anos sem conta, Idalina pensou que morria; um dia, matou para não ser morta. Tinha 68 anos, o machado na mão. António, agressor condenado, conta o outro lado da história. 

Cláudia nunca foi agredida, mas foi vítima duas vezes – primeiro, viu a mãe ser assassinada; depois, a irmã espancada. Tinha 12 anos. Nas casas de abrigo para vítimas de violência doméstica vivem muitas vezes mais miúdos do que mulheres. A SIC mostra pela primeira vez esta curiosa realidade, o olhar das crianças é passaporte para a rotina numa casa de abrigo. 

Há mais lei e mais apoios, mas o tempo da Justiça ainda não é o das vítimas. Mulheres de todas as idades e classes sociais representam 85% das vítimas. O ano passado foram assassinadas 43. Retratos de terrorismo íntimo.

"O amor não mata", Grande Reportagem, quinta-feira, 05 de março, na SIC


Jornalista: Ana Sofia Fonseca

Repórter de Imagem: Paulo Cepa

 Edição de Imagem: Luís Gonçalves

Grafismo: Paulo Alves

Pós-Produção Áudio: Octaviano Rodrigues

Colorista: Rui Branquinho

Imagens Aérea: HD-FLY

Produção: Sónia Ricardo

Coordenação: Cândida Pinto/Rodrigo Guedes de Carvalho

Direção: Rodrigo Guedes de Carvalho/Alcides Vieira