sicnot

Perfil

Grande Reportagem SIC

Brasil Global

HOJE NA SIC

Pode um país de dimensão continental, com 200 milhões de habitantes, caber dentro de uma Televisão? A resposta é: pode. Em apenas 50 anos, a Rede Globo demonstrou que é possível trazer o imenso território do Brasil para dentro do ecrã e dar voz às peças do mosaico cultural que a língua portuguesa juntou ao longo de cinco séculos de História.

Sonhada por Roberto Marinho no tempo em que os militares esmagavam a liberdade dos brasileiros, a Globo conseguiu impôr-se no panorama audiovisual do país e conquistou um lugar entre as cinco maiores cadeias de televisão do mundo.

É certo que a proximidade com o poder político rendeu divindendos, mas mesmo os mais críticos reconhecem à Globo uma qualidade acima da média, seja no jornalismo, com um estilo incisivo e informal, seja na ficção, muito centrada no quotidiano dos brasileiros.

As telenovelas, exportadas para mais de 130 países, tornaram-se a imagem de marca da Globo e ganharam um novo impulso em 1995, com a criação do PROJAC, o maior centro de produção de teledramaturgia do mundo.

Pelo "Projecto Jacarepaguá" passam diariamente 12 mil pessoas, entre atores, realizadores, argumentistas, tecnicos e operários de diferentes ofícios que erguem cidades a fingir numa área equivalente a 165 campos de futebol .

Não é por acaso que o PROJAC é conhecido por "fábrica de sonhos de Brasil".

Nos 50 anos da Globo, a Grande Reportagem foi conhecer este "Brasil Global".

Para ver no Jornal da Noite, esta quinta-feira - e  em versão interativa, com conteúdos extra exclusivos, nos sites da SIC, do Expresso, da Visão e da Caras.

SAIBA MAIS

Expresso: Os atores da favela que brilham na novela

Visão: Tony Ramos o senhor Globo 

Caras: TV Globo em festa para comemorar o seu 50 aniversário 

Jornalista - Carlos Rico;

Imagem - José Vaio;

Edição de Imagem - Francisco Carvalho;

Edição de Imagem Conteúdos Interactivos: António Soares;

Grafismo - Carla Gonçalves;

Colorista - José Dias;

Pós-Produção Audio - Octaviano Rodrigues;

Produção - Diana Matias;

Coordenação - Cândida Pinto;

Direção - Rodrigo Guedes de Carvalho, Alcides Vieira

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Míssil lançado do Iémen intercetado perto de Meca

    Mundo

    Um míssil balístico lançado pelos rebeldes xiitas do Iémen foi intercetado, quinta-feira à noite, perto de Meca, na Arábia Saudita, a um mês da peregrinação muçulmana anual do hajj, anunciou a coligação árabe que intervém no Iémen.