sicnot

Perfil

Grande Reportagem SIC

Onde foi parar o dinheiro do empresário Francisco Fonseca?

5.ª feira no Jornal da Noite

Onde foi parar o dinheiro do empresário Francisco Fonseca?

Francisco Fonseca, 77 anos, empresário. Ao longo da vida foi investindo e acumulando. Depositou no Banque Privée Espírito Santo, na Suíça a maior parcela dessa poupança. Um milhão e 700 mil euros. O dinheiro saiu da Suíça para a conta à ordem na sucursal do banco, no Porto. Mas perdeu-se pelo caminho. Onde terá ido parar? É esse o mistério que a SIC tenta desvendar. Veja a história de Francisco Fonseca - primeira rampa de lançamento da Grande Reportagem "Saco Azul", que a SIC emite na próxima quinta feira.


"Saco Azul", a quarta Grande Reportagem associada ao universo BES, dá um passo em direção ao mundo Espírito Santo Enterprises, a entidade que Ricardo Salgado terá usado para tentar administradores e diretores do GES e do BES, empresários e políticos. Através da história de Francisco Fonseca, um empresário do Porto, aproximamo-nos daquela que pode ter sido a forma usada para financiar um saco sem fundo que terá alimentado o poder e a influência de uma marca que não sobreviveu, depois de 145 anos de história.

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38