sicnot

Perfil

Grande Reportagem SIC

O Mal Entendido: as doenças a que chamamos cancro

Na próxima década, metade da população portuguesa terá uma doença oncológica. Mas o cancro será, cada vez menos, uma doença mortal. A medicina e a ciência avançam no diagnóstico, no tratamento e na prevenção. Se aplicássemos o que já sabemos sobre prevenção e diagnóstico precoce, a mortalidade por cancro reduziria mais de 50%. Entender melhor as muitas doenças a que chamamos cancro é um ponto de partida. A SIC procura respostas para as grandes perguntas sobre cancro em cinco Grandes Reportagens, emitidas às terças-feiras, no Jornal da Noite. "O Mal Entendido: As doenças a que chamamos cancro" é um trabalho de Miriam Alves, Rogério Esteves, Rui Berton e Diana Matias, com grafismo de Paulo Alves e Rui Aranha e ilustrações de António Jorge Gonçalves.

Capítulo 1 - "Não há doenças, há doentes"
O primeiro capítulo cruza duas viagens: a viagem da ciência e da medicina até às mais recentes conquistas da imunooncologia, que passam por apetrechar o sistema imunitário de cada doente para combater o seu próprio tumor. E a viagem pessoal de Luís Mendes, que recebeu um diagnóstico de mieloma múltiplo aos 35 anos. Conduzidos por quem vive a doença, por quem a trata e por quem a investiga, procuramos respostas para as grandes perguntas sobre a doença que mais tem aumentado em todo o mundo: o que é o cancro? Qual é a importância da relação entre médico e doente? Como se lida com a notícia e com a incerteza? Que caminhos se trilham nos laboratórios? O que podemos fazer, enquanto sociedade, para reduzir o enorme impacto da doença oncológica?

Capítulo 2 - "Os números"
Ao longo dos últimos meses, uma equipa de reportagem da SIC procurou respostas para as grandes perguntas sobre cancro, a doença que mais tem aumentado no mundo. O que é o cancro? Como se lida com a notícia e com a incerteza? Que caminhos se trilham nos laboratórios? Quais são os novos tratamentos? O que podemos fazer, enquanto sociedade, para reduzir o enorme impacto da doença oncológica?
No segundo capítulo deste conjunto de cinco grandes reportagens dedicamo-nos aos números: como se explica o aumento da incidência? Como se prepara o país para dar resposta ao aumento de doentes? Como enfrentar a escalada de preços dos novos medicamentos? Como garantir que todos teremos acesso aos melhores tratamentos? Como garantir que as promessas revolucionárias do tratamento personalizado do cancro não nos conduzem, no reverso da medalha, a uma medicina para os que podem ter acesso a tudo e outra para os que não podem ter acesso a tudo?

  • "Não há doenças, há doentes"
    41:14

    Grande Reportagem SIC

    A SIC estreou esta terça-feira no Jornal da Noite a primeira de cinco Grandes Reportagens sobre a doença que mais tem aumentado no mundo. O cancro já foi uma inapelável sentença de morte e ainda é em tantos casos, mas evolui cada vez mais para doença crónica, possível de controlar. Ainda causa um sofrimento indizível, sim, mas a taxa de cura é cada vez mais animadora. É palavra que ainda custa pronunciar, mas é também no falar que começa o combate e a prevenção. Procuramos resposta para as grandes perguntas, por exemplo, o que é o cancro ou como chegamos aos tratamentos mais avançados, e a que preços. Neste primeiro capítulo, cruzam-se duas viagens: a da ciência e a de um homem a quem aos 35 anos diagnosticaram um cancro.

  • A solução de Elon Musk para os engarrafamentos em Los Angeles
    1:23