sicnot

Perfil

Sociedade das Nações

O futuro da Marinha Real Britânica

Depois de uma missão seis meses, o HMS Dragon, um dos mais mais avançados navios de defesa antiaérea do mundo, regressou no início do mês ao Reino Unido. Durante o período em que esteve no mar, o HMS Dragon percorreu 22.5 mil milhas por quatro oceanos e esteve em 15 países em quatro continentes.  

Esta semana no Sociedade das Nações, o comandante do Dragon e o chefe de operações aéreas explicam como funciona e quais as capacidades de defesa um navio de defesa antiaérea. O comandante Rex Cox faz ainda o balanço de seis meses no mar, nomeadamente do trabalho conjunto com outros países no combate à pirataria e no treino de equipas de embarque para aumentar a capacidade das frotas regionais e dos parceiros da região de África Oriental.

O HMS é um dos seis Destroyers do tipo 45 britânicos e foi concebido para proteger os novos porta aviões que a Marinha Real vai por no ativo. Cada contratorpedeiro Tipo 45 desloca 8 mil toneladas, mede 152 metros de comprimento e tem alcance de 7 mil milhas.

  • Cessar-fogo violado na Síria
    1:37
  • Chuva regressa nos próximos dias
    1:30
  • Luso-canadiana quer atingir os 7 cumes mais altos dos 7 continentes
    2:08