sicnot

Perfil

Sociedade das Nações

A ameaça do Estado Islâmico

Um ano depois de anunciar a criação de um "califado", o grupo extremista Estado Islâmico conheceu avanços e recuos nos territórios que ocupou na Síria e Iraque, e reclamou vários atentados terroristas. Na semana passada, num só dia, três ataques, quase em simultâneo, em três continentes mostram como poucos operacionais podem pôr em causa estruturas importantes, destruir o turismo e a economia, obrigar as nações a armar-se e policiar-se, e tornar os cidadãos mais desconfiados e intolerantes.

© STRINGER Iraq / Reuters

Todos estes atos, ocorridos para provocar os fiéis durante o Ramadão, e que chegaram a vitimar crentes muçulmanos numa mesquita, tinham sido anunciados, em forma de aviso e ameaça. Um ano depois da sua proclamação no Iraque, o Estado Islâmico avança por toda a parte, apesar de continuar a sofrer importantes derrotas militares. 

Esta semana, no Sociedade das Nações, o investigador americano John M. Berger explica de que forma o Estado Islâmico devolveu a ideia de vitória e de radicalismo ao universo islamita e jihadista. A origem do EI, a estratégia operacional, os objetivos e as diferenças entre o movimento e a Al-Qaeda são os temas em destaque na entrevista ao coautor do livro "Estado Islâmico: Estado de Terror". 

  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52