sicnot

Perfil

Sociedade das Nações

"A Europa subestima a Rússia"

O Presidente da Bulgária considera que "a Europa tem subestimado a Rússia" e que Moscovo está a mudar o jogo geopolítico. Em entrevista no programa Sociedade das Nações, Rosen Plevneliev explica ainda que "a anexação da Crimeia foi planeada há vários anos".

© Stoyan Nenov / Reuters

Rosen Plevneliev, que defende uma resposta europeia unida e coesa à atual crise dos refugiados, explica que a Bulgária tem sido o único país que regista todos os refugiados e que tem trabalhado para manter as fronteiras externas da UE seguras. O convidado do Sociedade das Nações critica o facto de alguns estados terem reativado temporariamente os controlos fronteiriços e afirma que "Schengen é o cerne do sonho europeu".

O presidente búlgaro esteve esta semana esta semana em Lisboa, numa visita de Estado de dois dias a convite do Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva. A Bulgária é um dos países da União Europeia (UE) na rota terrestre seguida por milhares de refugiados provenientes da Ásia e Médio Oriente, fluxo que aumenta consideravelmente com o inverno, altura em que as condições no Mediterrâneo dificultam ainda mais a arriscada travessia.

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.