sicnot

Perfil

Sandbox

A Dieta Mediterrânica

O sociólogo Jorge Queiroz foi o responsável técnico pela candidatura transnacional da Dieta Mediterrânica a Património Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO. É autor do livro “Dieta Mediterrânica, uma herança milenar para a humanidade”. Dirige atualmente o Museu Municipal de Tavira. Escreve sobre a Dieta Mediterrânica para a Grande Reportagem SIC. 


O termo “dieta” deriva do grego díaita, que significa estilo de vida. 

A Dieta Mediterrânica é um conjunto de saberes-fazeres dos povos de cultura mediterrânica resultante de vivências comunitárias ancestrais, de conhecimentos empíricos e evolução tecnológica, processos de agricultura e pescas, produção e confeção de alimentos, sociabilidades e convivialidades, tradições orais, simbologias e rituais de celebração. 

A mesa é o lugar central para o convívio e transmissão de conhecimentos entre gerações. 

A Dieta Mediterrânica acompanha os ciclos astrais, equinócios e solstícios, os trabalhos agrários, as festividades cíclicas, com alimentos e pratos característicos para cada época do ano. 

Está intimamente ligada à agricultura de proximidade, à protecção da biodiversidade, representando culturas de partilha e entre ajuda, o que induz também níveis mais baixos de stress.  

A Dieta Mediterrânica é um modelo cultural que integra um padrão alimentar de grande riqueza e variedade nutricional, reconhecido como de excelência pela Organização Mundial de Saúde.

A história recente do seu reconhecimento mundial teve origem nas investigações promovidas na década de 50 do século XX por uma equipa internacional dirigida pelo fisiólogo norte-americano Ancel Keys, sobretudo pelo impacto do estudo “Seven Countries – a Multivariate Analysis of Death and Coronary Heart Disease” , no qual se apresentaram conclusões da amostra de um inquérito realizado a mais de doze mil indivíduos adultos da Grécia, Itália, Jugoslávia, Japão, Dinamarca, Holanda, Finlândia e Estados Unidos da América.

Os resultados revelaram acentuada diferença na incidência de doenças cardiovasculares e coronárias, bem como na longevidade das populações, indicadores estes favoráveis aos países mediterrânicos comparativamente com as regiões mais ricas e desenvolvidas do norte da Europa, EUA e Japão. 

O consumo excessivo de gorduras animais, a baixa ingestão de vegetais e fibras e o sedentarismo provocam alterações nos níveis de colesterol e a progressão, até hoje, de uma verdadeira epidemia de “doenças da civilização”: doenças cardiovasculares, diabetes, obesidade, vários tipos de cancro e outras “doenças não-transmissíveis” que, no seu conjunto, são a primeira causa de morte a nível mundial. 

De acordo com a FAO – Organização das Nações Unidas para Alimentação e a Agricultura – 70% das doenças no ser humano têm atualmente origem na alimentação, sobretudo pelo consumo excessivo de produtos de origem animal e de produção industrial e pelas “doenças que viajam”, distribuindo patogénicos.

A Dieta Mediterrânica caracteriza-se pela frugalidade e simplicidade, pelo consumo de alimentos frescos, de acordo com a época do ano e produzidos, de preferência, localmente. 

O vinho, em especial o vinho tinto, que tem propriedades antioxidantes, é aconselhado às refeições, com moderação. Ao longo do dia devem ingerir-se água e infusões.

No conjunto de países associados à Dieta Mediterrânica, Portugal destaca-se pelo elevado consumo de peixe, apresentando o 3º consumo per capita mundial, e pela riquíssima gastronomia, com muitas variantes regionais, que acompanham as estações do ano com produtos sazonais: os caldos, ensopados e sopas de legumes no inverno. As saladas, gaspachos e pratos frescos no verão. 

A inscrição da Dieta Mediterrânica na Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO ocorreu a 4 de Dezembro de 2013 na 8ª Conferencia Intergovernamental realizada em Baku no Azerbaijão. 

Integra sete Estados e respectivas comunidades representativas. 

Além de Portugal/Tavira, inclui também a Croácia/Hvar e Brac, Chipre/Agros, Espanha/Sória, Grécia/Koroni, Itália/Cilento e Marrocos/Chefchaouen.

Tavira é a comunidade representativa da Dieta Mediterrânica em Portugal. A cidade foi escolhida pela sua história milenar, testemunhada nas estruturas arqueológicas resultantes da presença de civilizações mediterrânicas – fenícia, romana e árabe – pelo seu “hinterland” relativamente preservado, pela diversidade de paisagens – como o ecossistema da Ria Formosa, o “barrocal” e a serra – pela riqueza da pesca (de atum, bivalves, polvo, entre outros) e pela abundância de produtos da terra inseridos no padrão alimentar mediterrânico, como é o caso do figo, da amêndoa, da alfarroba, dos primores, dos citrinos, do mel, da vinha, do azeite e do pão serrano.




  • Pablo Bravo: o chileno suspeito de um assalto milionário em Gaia
    6:01

    País

    As autoridades receiam um aumento da violência nos assaltos de redes sul-americanas em Portugal, à semelhança do que tem acontecido noutros países europeus. Pablo Bravo é um chileno com um longo cadastro criminal que, em Portugal, é suspeito de um assalto milionário a um hipermercado, em Gaia e, dias depois, foi detido em flagrante, em Paris, a tentar roubar uma loja de relógios de luxo.

    Notícia SIC

  • Obras para as novas instalações da SIC já começaram
    1:54

    País

    As obras do novo estúdio da SIC e SIC Notícias vão começar. A ampliação do edifício do grupo Impresa vai unir os funcionários do grupo num único espaço, com uma área de 750 metros. O Presidente da Câmara de Oeiras entregou esta terça-feira a licença de obra.

  • Cada vez mais pessoas viajam no Carnaval e Páscoa
    3:08

    Economia

    A procura de viagens na altura do Carnaval e Páscoa tem vindo a aumentar e vários destinos já estão esgotados já que muitas pessoas optam por tirar dias de férias nesta altura do ano. Em contagem decrescente, as agências de viagens não têm tido mãos a medir com promoções e ofertas para destinos variados e adequados a várias bolsas.

  • As crianças que estão a morrer à fome em África

    Mundo

    A UNICEF alertou esta terça-feira que a má nutrição aguda que afeta a Nigéria, Somália, Sudão do Sul e Iémen coloca este ano em "iminente" risco de morte 1,4 milhões de crianças devido à fome que existe naqueles países. São milhares de casos de um incessante desespero numa luta diária pela sobrevivência.

  • Mundo tornou-se "mais sombrio e mais instável" em 2016

    Mundo

    O mundo tornou-se em 2016 "um local mais sombrio e mais instável", devido ao agravamento de conflitos como a Síria e dos "discursos do ódio" na Europa e Estados Unidos, considerou hoje a Amnistia Internacional no seu relatório anual.

  • Semáforos no chão para os mais distraídos

    Mundo

    Na cidade holandesa de Bodegraven, está a ser testado um sistema de semáforos para quem usa o telemóvel na rua. Estes semáforos têm a forma de faixas, que são colocadas no chão, e a luz muda de cor consoante o trânsito, tal como os semáforos já existentes.

    André de Jesus

  • Carro "desgovernado" entra em loja e atropela cliente

    Mundo

    O cliente de um mini-mercado no condado de Bronx, em Nova Iorque, sobreviveu de forma incrível ao impacto de um automóvel que entrou loja adentro. Apesar da violência das imagens, o homem sobreviveu e conseguiu mesmo sair da loja pelo próprio pé até ser transportado para o hospital.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.

  • Pulseira deixa sentir os movimentos do bebé ainda na barriga da mãe

    Mundo

    A pulseira Fibo permite que os futuros pais (ou mães) consigam sentir os seus filhos a dar pontapés ainda na barriga da mãe. Desenvolvida por um designer de joias da Dinamarca, a pulseira vai transmitir os movimentos do bebé no útero, de modo a que os pais possam partilhar essa experiência da gravidez.

  • Cães desfilam no Rio de Janeiro
    1:00

    Mundo

    O tradicional cortejo de Carnaval brasileiro só acontece daqui a uns dias, mas no Rio de Janeiro já há inúmeros desfiles pelas ruas. Na praia de Copacabana, os animais mascararam-se de humanos.