Joaquim Franco

Joaquim Franco

Jornalista

  • Opinião

    Poucos fenómenos são tão estudados como as dinâmicas evangélicas no Brasil. A academia brasileira produz anualmente dezenas de estudos sobre o protestantismo e o pentecostalismo. E parece haver sempre nova matéria para investigar. A experiência cristã no Brasil é cada vez mais diversa, incontrolável e insondável. Em reacção à tradição católica e as igrejas protestantes históricas, o Brasil acolhe movimentos periféricos que, pela proximidade informal, cativam crentes e simpatizantes. O que seria, em princípio, um sinal de rejuvenescimento do cristianismo, assume-se há muito como um problema social e político. Ao ampliar-se, este dinamismo evangélico criou estruturas de amplo poder, dominando vastos e importantes sectores da economia, finança e comunicação social. A relação entre religiosos e políticos tem produzido um ambiente por vezes promíscuo.

    Joaquim Franco

  • Papa Francisco - Entre a vulnerabilidade de um abalo e a oportunidade de uma reforma (1)

    Papa e a tensão na Igreja

    Não é o tempo cronológico que define Francisco, mas o tempo da oportunidade, sem necessariamente sintonizar a ação com o tempo mediático. Esta circunstância pode dar um bom enquadramento de leitura para o «escândalo» dos abusos sexuais por parte de clérigos católicos. Mas o impacto mediático gerado pelo relatório da Pensilvânia e pela carta de um arcebispo a pedir a resignação do Papa, com a visita à Irlanda como pano de fundo, acabou por criar também uma oportunidade. Os próximos meses são por isso fulcrais para atenuar os danos e reconstruir laços de confiança nas instituições. Não há folga para oportunidades desperdiçadas. A pressão é elevada. A dimensão mediática não terá sido devidamente valorizada. Francisco ficou mais exposto às críticas e aos críticos.

    Joaquim Franco

  • Quantos dias são 5 anos?

    Opinião

    A pergunta não é um convide a fazer contas. Portanto, não siga já a regra de Hesíodo para somar trabalhos e dias, meses e obras. Embora seja inevitável, não é o tempo cronológico que define Francisco. O tempo que orienta este Papa é da oportunidade.

    Joaquim Franco

  • Despertando, a propósito da visita de Marcelo a uma Igreja Adventista

    Opinião

    Não sendo uma iniciativa inédita do Presidente da República, a visita a uma Igreja Adventista do 7º dia ocorre num momento decisivo. Ultrapassados os traumas da ditadura, percorridos 17 anos após a Lei da Liberdade Religiosa, consagrados os direitos e os deveres, desmontado o monopólio do pensamento religioso, permanece o desconhecimento e a indiferença quanto ao fenómeno religioso, perigosa e demagogicamente relacionado por alguns pólos de opinião com o fundamentalismo violento de inspiração islâmica ou, pior, com os movimentos migratórios.

    Joaquim Franco

  • Vitória, sem festa

    Opinião

    Quando passou pelo Couço – onde as histórias de resistência à ditadura se contam ainda na primeira pessoa –, o secretário-geral do PCP sublinhou um percurso. Aquele "enclave" comunista numa autarquia PS é paragem obrigatória em campanhas eleitorais. Esta "força" partidária (re)constrói-se na memória e nos símbolos. Ao recordar as palavras de um "velho camarada" no discurso da noite eleitoral, Jerónimo de Sousa realinhou por isso os cristais num momento difícil: "Os comunistas, por vezes, vão buscar forças onde elas não existem".

    Joaquim Franco

  • "Bispo vermelho"

    Opinião

    "Recebia trabalhadores e sindicalistas, batia à porta de políticos e empresários, andava pelas ruas da cidade ao encontro dos que das ruas da cidade faziam casa". Joaquim Franco evoca Manuel Martins, o "bispo vermelho".

    Joaquim Franco