Cultura

Brasil lança "Revista Pessoa" sobre literatura lusófona

Uma nova revista sobre literatura pretende estimular o hábito da leitura entre os brasileiros e divulgar os principais escritores dos países de língua oficial portuguesa no espaço lusófono e também no mundo. A Revista Pessoa, cujo nome é uma homenagem ao poeta português, será lançada oficialmente pela Editora Mombak (despertar, na língua indígena Tupi) a 20 de Agosto, no âmbito da Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

"A revista pretende sobretudo incentivar a leitura, queremos levar a literatura até o leitor, principalmente às camadas mais distantes que não têm acesso a equipamentos públicos, por falta de oportunidade ou de conhecimento", disse à Lusa a editora Mirna Queiroz.



A ideia principal é promover a literatura de língua portuguesa, não só no mundo lusófono, mas também no mercado internacional, por meio de uma versão inglesa na plataforma digital da revista.



A revista pretende ainda promover o diálogo entre os povos de língua portuguesa, como forma de diminuir o "enorme desconhecimento" da produção literária de cada país de língua portuguesa no próprio espaço lusófono.



"A ideia é explorar os pontos de contato da nossa cultura, da nossa história, sem ignorar as nossas diferenças. Além de literatura, a revista terá uma seção que tenta contextualizar essa ligação", salientou a jornalista.



A revista terá ainda as seções "Fingimento", dedicada à poesia, "Estranho Estrangeiro", voltada aos jovens, "Ortografia também é gente", com destaque para a língua portuguesa, e "Arca", que apresentará capítulos de livros prestes a serem editados.



O Conselho Editorial é formado por escritores, académicos, jornalistas e diplomatas dos oito países de língua portuguesa, sendo que Portugal é representado por José Carlos Vasconcelos, Fernando Cabral Martins e Fernando Pinto do Amaral.



No Brasil, a versão impressa da revista tem o apoio do Museu da Língua Portuguesa e da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo.



Os demais países de língua portuguesa podem aceder à revista por meio do sítio eletrónico da publicação , disponível a partir de hoje.



"Pretendo ainda este ano tentar fechar parcerias para viabilizar a circulação impressa da revista também em Portugal", salientou Mirna.



Lusa

(Este texto foi escrito ao abrigo do Novo Acordo Ortográfico)