Cultura

Acabou o conto de fadas: Disney abandona a Netflix

É oficial. A Disney vai abandonar a Netflix. A companhia vai criar um serviço de streaming próprio. A data prevista para o fim da história da Disney com a Netflix é em 2019.

Benoit Tessier / Reuters

A informação avançada no relatório de contas da empresa confirma também que, no início do próximo ano, será lançado um serviço de streaming do canal desportivo ESPN.

No ano passado, tinham surgido alguns rumores de que a Disney estaria interessada em comprar a Netflix, agora parece que a estratégia mudou. A plataforma anunciada vai ser lançada nos Estados Unidos da América e só depois à escala global. Vai contemplar filmes de animação e de ação da Disney e da Pixar e as séries do Disney Channel, Disney Junior e Disney XD. Esperam-se algumas novidades como a sequela de "Frozen" e "Toy Story 4". As séries da Marvel vão continuar disponíveis para os utilizadores do serviço de streaming.

Em declarações à CNBC (canal de televisão norte-americano), o director-executivo (CEO) da Disney, Bob Ige garante que tem uma "boa relação" com a Netflix, mas que ainda assim optou por retirar os conteúdos da plataforma. Para a companhia, o acontecimento "marca uma nova estratégia de crescimento" e "permite fortificar as marcas".

  • Alterações às reformas criticadas à esquerda e à direita
    2:22
  • Último dia da greve dos enfermeiros com concentração junto ao Ministério da Saúde
    1:39
  • Ministro admite não intervir em questões relacionadas com associação onde trabalha a mulher
    1:28
  • MAI anuncia que chegam a Portugal em novembro 150 refugiados que estão no Egito
    0:32
  • Chuvas e ventos intensos fustigam costa mediterrânica de Espanha
    1:57