Cultura

DocLisboa'17 com mais de 230 filmes e um novo prémio

O programa do 15.º Festival Internacional de Cinema DocLisboa conta este ano com um novo prémio e um total de 231 filmes, oriundos de 44 países, 17 em competição internacional e 11 na competição portuguesa, foi esta quarta-feira anunciado.

A programação do DocLisboa'17, que decorrerá de 19 a 29 de outubro, foi apresentada esta quarta-feira pelos diretores Cíntia Gil e Davide Oberto, que destacaram uma programação com "20 mil minutos de cinema", que refletem "a diversidade de olhares e de idades dos realizadores, de formas e de propostas políticas e temáticas".

A edição deste ano conta com 44 filmes portugueses, 11 em competição e todos em estreia mundial, exceto "António e Catarina", de Cristina Hanes, em estreia portuguesa, que venceu o prémio de curtas-metragens no Festival de Locarno.Cíntia Gil destacou ainda a participação em competição do filme "Espadim", "uma primeira obra", de Diogo Pereira, e de "Diário das Beiras", de João Canijo e Anabela Moreira, "uma espécie de segunda parte" de "Portugal - Um dia de cada vez", que se estreou em 2015 no DocLisboa.

Davide Oberto destacou um "programa especial muito ligado a Sharon Lockhart" na secção "Riscos", onde a artista norte-americana apresentará o filme "Rudzienko", paralelamente a uma exposição que lhe é dedicada, na secção "Passagens", patente no Museu Berardo, de 10 de outubro a 14 de janeiro, com curadoria de Pedro Lapa, sobre os direitos das crianças - um projecto inspirado pela vida e obra do pediatra polaco Janusz Korczak.

A secção "Riscos" celebra ainda os 20 anos de "Gummo", de Harmony Korine, com a exibição do filme e com uma festa na noite de 27 de outubro.

Na secção "Heart Beat", cuja sessão de abertura será marcada pelo filme "Grace Jones: Bloodlight and Bami", de Sophie Fiennes, haverá dois filmes portugueses em estreia mundial: "Os cantadores de Paris", de Tiago Pereira, e "DIÁLOGOS ou como o Teatro e a Ópera se encontram para contar a Morte de 16 Carmelitas e falar do Medo", de Catarina Neves.

Os diretores do festival sublinharam também a participação de dois filmes portugueses na secção "Da Terra à Lua", um de Anabela Moreira ("A Mim") e outro de Edmundo Cordeiro ("Todas as cartas de Rimbaud").

Uma das novidades deste ano é a criação de um novo prémio, com a Fundação Inatel, intitulado "Prática, Tradição e Património", para o melhor de um conjunto de dez filmes de temática associada a práticas e tradições culturais e ao património imaterial da humanidade, transversal a todas as seções exceto "Retrospetivas" e "Cinema de Urgência".

No que respeita às "Retrospetivas", o DocLisboa apresenta "Uma Outra América - O Singular Cinema do Quebec", uma retrospetiva dedicada à cinematografia do Quebec, numa viagem por mais de meio século de cinema daquela região do Canadá, que existiu com grande força na década de 1960 e que deu origem a cineastas como Jean-Yves Bigras, René Delacroix, Denys Arcand ou Denis Villeneuve.

O Festival apresenta também uma retrospetiva "integral de Vera Chytilova", "uma das artistas fundamentais do cinema checo", em que se recuperou todo o trabalho da realizadora, incluindo trabalhos feitos na escola ou para televisão, disse Cíntia Gil.

A abertura do Festival acontece com o filme "Ramiro", de Manuel Mozos, "uma comédia profundamente tocante" e um "cinema muito inteligente", descreveu a diretora.

A sessão de encerramento do Doclisboa - Festival Internacional de Cinema ficará marcada pela exibição do filme "Era uma vez Brasília", de Adirley Queirós, no dia 28 de outubro.

O DocLisboa decorrerá em várias salas de cinema e terá festas diárias no Bar A Barraca.

Lusa

  • Uma "mão invisível" ajudou a subir e manter o preço das ações do BCP. Pedro Coelho explica como
    3:42
  • O "amor cego" de Francisco por Maria Leal
    35:21
  • Comandante dos bombeiros da Figueira da Foz diz que demissão é "grito de revolta"
    7:52

    Tempestade Leslie

    O comandante dos Bombeiros Municipais da Figueira da Foz demitiu-se esta quarta-feira depois de ter sido acusado de ter abandonado o posto durante a tempestade Leslie. À SIC, Nuno Osório explica que a demissão é um “grito de revolta” pelas “difamações e mentiras” veiculadas na comunicação social e redes sociais. O comandante afirma ainda que se ausentou do terreno, mas apenas por volta das 05:00 da manhã de domingo por “necessidades pessoais”.

  • Circulação rodoviária e ferroviária suspensas devido a rotura de conduta em Alcântara
    3:35

    País

    O trânsito na Rua Maria Pia continua cortado, assim como a circulação ferroviária entre Ponte Santana e Alcântara-Terra. Tanto a rua como várias casas ficaram inundadas. O diretor de comunicação da EPAL, Marques Sá, garante que a empresa vai avançar com o processo de indemnização a quem foi afetado pelas inundações e anunciou que entretanto foi retomado o abastecimento de água nas três ruas afetadas.

  • Marcelo exige estratégia de combate à pobreza em Portugal
    2:52

    País

    Mais de um milhão de portugueses trabalham, mas vivem na pobreza, e mais de dois milhões estão em risco de exclusão social. São números alarmantes que levam o Presidente da República a exigir ao Governo uma estratégia de combate à pobreza em Portugal.

  • Saiba se a sua conta do Facebook foi afetada pelo ataque informático

    País

    O ataque informático ao Facebook a 25 de setembro expôs informações de 29 milhões de contas. Mas não pense que os afetados estão do outro lado do mundo ou que isso nunca acontece em Portugal. Para tirar as dúvidas, a rede social disponibilizou uma ferramenta que diz se a sua conta foi afetada ou não.

    SIC