Cultura

"Milla" venceu Grande Prémio da Competição Internacional do Doclisboa

A coprodução franco-portuguesa "Milla", de Valérie Massadian, venceu o Grande Prémio Cidade de Lisboa para Melhor Filme da Competição Internacional do festival Doclisboa, que terminou no domingo.

"Milla", distinguido com um prémio no valor de oito mil euros, é a segunda longa-metragem de Valérie Massadian e centra-se vida de Milla, uma adolescente de 17 anos.

O Prémio Sociedade Portuguesa de Autores do Júri da Competição Internacional, no valor de dois mil euros, foi atribuído a "Why is difficult to make films in Kurdistan", de Ebrû Avci, uma curta-metragem sobre uma rapariga curda que procura convencer a família a deixá-la estudar cinema enquanto filma a vida quotidiana deles, que teve estreia mundial no Doclisboa.

O júri da Competição Internacional atribuiu ainda uma menção honrosa, a "Spell Reel", de Filipa César, uma coprodução entre Portugal, Alemanha, França e Guiné-Bissau.

O filme, no qual Filipa César usa imagens de arquivo da guerra da independência da Guiné-Bissau para explorar como estes registos influenciam a criação e legado da história de um país, foi ainda distinguido com o Prémio José Saramago -- Fundação José Saramago -- para Melhor Filme falado maioritariamente em português, galego ou crioulo de origem portuguesa, no valor de 1.500 euros.

"Those Shocking Shaking Days" valeu a Selma Doborac o Prémio Revelação, no valor de 3.500 euros, que inclui a compra dos direitos televisivos para Portugal pelos canais TV Cine.

O Prémio do Público para Melhor Filme Português, no valor de quatro mil euros, que inclui a compra dos direitos televisivos para Portugal pela RTP, foi atribuído a "Diálogos ou como o teatro e a ópera se encontram para contar a morte de 16 carmelitas e falar do medo", da jornalista Catarina Neves.

No filme são registadas as semanas de ensaios, o processo criativo e o trabalho de encenação de Luís Miguel Cintra para a ópera "Dialogue des Carmélites", de Francis Poulenc, que teve apenas três récitas, esgotadas, em fevereiro de 2016.

"Vira Chudnenko", de Inês Oliveira, baseado "num 'fait divers' que deixou o país incrédulo: quatro cães rottweiler foragidos esfacelaram uma mulher até à morte", foi distinguido com o prémio NOVA FCSH/Íngreme para o Melhor Filme da Competição Portuguesa, no valor de 1.500 mais 600 euros em serviços técnicos.

Ainda na Competição Portuguesa, o Prémio Kino Sound Studio do Júri, no valor de 400 euros em serviços técnicos, foi atribuído a "À tarde", de Pedro Florêncio, e o Prémio ETIC para Melhor Filme, no valor de 1.500 euros em serviços técnicos, foi para "I don't belong here", de Paulo Abreu.

O Prémio Jornal Público/Mubi para Melhor Curta-Metragem, no valor de mil euros mais distribuição pela plataforma internacional de cinema online Mubi, distinguiu "Saule Marceau", de Juliette Achard.

O Doclisboa atribuiu ainda o Prémio Fundação Inatel para Melhor Filme de Temática Associada a Práticas e Tradições Culturais e ao Património Imaterial da Humanidade, no valor de 1.500 euros, a "Martírio", de Vicent Carelli. Foi ainda atribuída uma Menção Honrosa a "Medronho todos os dias", de Silvia Coelho e Paulo Raposo.

O Prémio FAMU para Melhor Filme dos Verdes Anos, que consiste numa "bolsa de participação num curso individual realizado na FAMU, apoiado por tutores da escola, com vista ao desenvolvimento de uma curta-metragem", foi para "Norley and Norlen", de Flávio Ferreira, e o Prémio Especial Walla Collective do Júri Verdes Anos, no valor de três mil euros em serviços técnicos, para "Pesar", de Madalena Rebelo.

Na secção Verdes Anos, o Prémio Melhor Realizador, uma bolsa de participação no seminário Doc's Kingdom, foi atribuído a Ana Vijdea por "John 746".

Foram ainda distinguidos "Silvia", de Maria Silvia Esteve, com o Prémio Walla Collective para melhor Work in Progress, no valor de 2.500 euros em serviços técnicos, e "Folha 84", de Catarina Mourão, com o Prémio Arquipélago -- Centro de Artes Contemporâneas para melhor Projecto em Desenvolvimento, que consiste numa residência artística de duas semanas no Centro de Artes Contemporâneas Arquipélago, na Ilha de São Miguel, nos Açores.

Lusa

  • Uma "mão invisível" ajudou a subir e manter o preço das ações do BCP. Pedro Coelho explica como
    3:42
  • O "amor cego" de Francisco por Maria Leal
    35:21
  • Comandante dos bombeiros da Figueira da Foz diz que demissão é "grito de revolta"
    7:52

    Tempestade Leslie

    O comandante dos Bombeiros Municipais da Figueira da Foz demitiu-se esta quarta-feira depois de ter sido acusado de ter abandonado o posto durante a tempestade Leslie. À SIC, Nuno Osório explica que a demissão é um “grito de revolta” pelas “difamações e mentiras” veiculadas na comunicação social e redes sociais. O comandante afirma ainda que se ausentou do terreno, mas apenas por volta das 05:00 da manhã de domingo por “necessidades pessoais”.

  • Circulação rodoviária e ferroviária suspensas devido a rotura de conduta em Alcântara
    3:35

    País

    O trânsito na Rua Maria Pia continua cortado, assim como a circulação ferroviária entre Ponte Santana e Alcântara-Terra. Tanto a rua como várias casas ficaram inundadas. O diretor de comunicação da EPAL, Marques Sá, garante que a empresa vai avançar com o processo de indemnização a quem foi afetado pelas inundações e anunciou que entretanto foi retomado o abastecimento de água nas três ruas afetadas.

  • Marcelo exige estratégia de combate à pobreza em Portugal
    2:52

    País

    Mais de um milhão de portugueses trabalham, mas vivem na pobreza, e mais de dois milhões estão em risco de exclusão social. São números alarmantes que levam o Presidente da República a exigir ao Governo uma estratégia de combate à pobreza em Portugal.

  • Saiba se a sua conta do Facebook foi afetada pelo ataque informático

    País

    O ataque informático ao Facebook a 25 de setembro expôs informações de 29 milhões de contas. Mas não pense que os afetados estão do outro lado do mundo ou que isso nunca acontece em Portugal. Para tirar as dúvidas, a rede social disponibilizou uma ferramenta que diz se a sua conta foi afetada ou não.

    SIC