Cultura

Peso pesado do hip-hop abandona empresas depois de ser acusado de agressões sexuais

Russell Simmons, peso pesado do hip-hop norte-americano, que ajudou a credibilizar o género com a sua célebre etiqueta Def Jam Recordings, anunciou que se demitia das suas empresas depois de ser acusado de agressões sexuais.

O empresário, de 60 anos, também conhecido pela sua paixão pelo ioga, negou as acusações, mas disse que considerou as recentes revelações de agressões e assédios sexuais por parte de celebridades masculinas como propícias a "um período de transição" nas suas empresas.


"Quando os corredores do poder vão dar lugar a uma nova geração, não desejo constituir uma distração, pelo que me retiro das minhas empresas", acrescentou.


Russell Simmons foi acusado de agressão sexual, no jornal Hollywood Reporter pela cenarista Jenny Lumet, filha do realizador Sidney Lumet.


Os factos teriam ocorrido em 1991, quando Jenny Lumet tinha 24 anos.


No seu comunicado, Russell Simmons adiantou ter uma outra recordação dessa noite, mas admitiu que "os sentimentos de medo e intimidação" da jovem "eram reais".


Acrescentou ainda: "Apesar de nunca ter sido violento, com frequência, não tive consideração nem sensibilidade em várias das minhas relações, ao longo dos anos, pelo que me desculpo sinceramente", adiantou.
Mais cedo, ainda em novembro, Simmons negou ter agredido sexualmente a manequim Claussen Khalighi quando esta tinha 17 anos, em 1991, como esta o acusa.


Com o produtor Rick Rubin, Russell Simmons criou a etiqueta Def Jam em meados dos anos 1980 e esteve na base dos primeiros sucessos do 'rap', através da divulgação de artistas como Beastie Boys, LL Cool J e Public Enemy. Nome de vulto do 'rap' norte-americano, ele está próximo dos seus nomes mais célebres, como Jay-Z.


Já afastado do mundo da música, possui uma marca de roupa e estúdios de ioga.


Simmons é ativo nas organizações humanitárias e conservava uma imagem de respeito, em contraste com vários dos seus artistas, graças nomeadamente à sua defesa do vegetarianismo e da causa dos animais.

Lusa

  • Novo aeroporto "em banho-maria"
    0:24
  • Medina explica que a Casa do Presidente foi concedida a uma empresa privada em 2014
    0:31

    País

    O presidente da Câmara de Lisboa explica que residência oficial é um "nome histórico" que ficou atribuído à Casa do Presidente da Villa, que foi concedida a uma empresa privada em 2014. A autarquia recebe 2600 euros por mês pelo aluguer do espaço. Fernando Medina acrescenta que a figura do presidente de Câmara não tem nenhuma residência oficial. 

  • Morte do jornalista saudita foi "monstruosamente planeada"
    0:45

    Mundo

    O porta-voz da Turquia, Omer Celik , acredita que a morte do jornalista Jamal khashoggi foi um crime planeado de forma monstruosa. O jornalista terá sido assassinado dentro do consulado saudita em Istambul. O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, promete revelar toda a verdade sobre o caso.

  • Jovem de 16 anos aponta arma à cabeça da professora em França

    Mundo

    Dois alunos de uma escola em Créteil, na França, foram detidos depois de terem apontado uma arma à professora. Num vídeo filmado e divulgado por colegas, é possível ouvir o aluno a pedir à professora para lhe tirar a falta de presença, ao mesmo tempo que lhe apontava uma pistola de airsoft à cabeça.

  • Há um bufo no Manchester United e Mourinho quer descobrir quem é
    0:34
  • Barco com refugiados afunda a poucos metros da costa da Turquia
    2:21