Desporto

Paragem de Kvitova não será inferior a seis meses

Jean-Francois Badias

A tenista checa Petra Kvitova vai estar, pelo menos, seis meses afastada dos 'courts', na sequência da operação aos ferimentos na mão esquerda, resultantes do esfaqueamento de que foi vítima no assalto à sua casa.

"Se falarmos de esforço desportivo, serão precisos seis meses", assumiu o porta-voz do Instituto de Cirurgia Plástica, onde a 11.ª jogadora mundial foi operada, ao diário checo Sport.

Radek Kebrle explicou que as fases de convalescença de Kvitova serão mais demoradas do que inicialmente previsto: a sutura da ferida demorará 14 dias, enquanto a união dos tendões tardará seis semanas, sendo necessários três meses até que possa fazer movimentos bruscos com a mão esquerda.

A partir daí, de acordo com o porta-voz da unidade hospitalar, a duas vezes campeã de Wimbledon (2011 e 2014) poderá começar a trabalhar a força, mas não poderá realizar esforços desportivos antes de terem passado seis meses.

Na terça-feira, a medalha de bronze dos Jogos Olímpicos do Rio2016 sofreu lesões nos cinco dedos e em dois nervos da mão esquerda, aquela que usa para segurar a raquete, durante o assalto à sua residência na cidade checa de Prostejov.

No mesmo dia, os médicos suturaram os tendões dos dedos que foram feridos, numa operação que durou três horas e 45 minutos.

"Tinha danificada a parte intermédia dos cinco dedos da mão esquerda e dois nervos. A Petra está muito bem e os médicos confirmaram que a operação foi um êxito", precisou ao mesmo diário o porta-voz da equipa checa da Fed Cup, Karel Tejkal.

Lusa

  • Saiba como pode ficar a pagar menos IMI
    7:11