Desporto

Cinco tomba-gigantes e muita festa em dia de Taça

A terceira eliminatória da Taça de Portugal realizou-se maioritariamente este domingo. Cinco equipas da Primeira Liga caíram na estreia, com destaque para Estoril e Boavista, afastados, respetivamente, por Farense e Vilaverdense, emblemas do Campeonato de Portugal - o terceiro escalão do futebol português. Acompanhe-nos nesta viagem pelo país e pela festa da Taça.

Depois de, nos três dias anteriores, Sporting, FC Porto e Benfica terem, com maior ou menor esforço, logrado o expectável apuramento frente a equipas de menor gabarito, este domingo foi gordo de futebol e recheado em surpresas. As duas maiores aconteceram em Faro e Vila Verde. Comecemos esta viagem pela capital algarvia.

No mítico Estádio de São Luís, o Farense, atual líder da Série E do Campeonato de Portugal, recebia um Estoril-Praia mergulhado numa crise de resultados - seis derrotas consecutivas e o último lugar no campeonato.

Após a expulsão do avançado estorilista Kléber, logo aos 27 minutos, um único golo, apontado pelo experiente lateral esquerdo Jorge Ribeiro na cobrança de um penálti, aos 77', serviu para o histórico emblema algarvio, finalista vencido da competição na época 1989/1990, afastar o primodivisionário Estoril e acentuar a crise da equipa canarinha.

LU\303\215S FORRA

O treinador do Farense, Rui Duarte

O treinador do Farense, Rui Duarte

LU\303\215S FORRA

Em Vila Verde, no Campo da Cruz do Reguengo, a surpresa foi talvez maior. Isto porque o Vilaverdense, atual 4.º classificado da Série A do Campeonato de Portugal, tinha pela frente um Boavista que não perdia há três jogos, desde que Miguel Leal assumiu o comando técnico dos axadrezados. Mas Taça é Taça e, aí, a experiência dos tempos diz-nos que pouco importam os estatutos ou as estatísticas.

Tal como em Faro, um golo solitário, nos descontos da primeira parte, foi suficiente para David (aka Rafael Vieira) tombar Golias. Depois do apito final, a festa foi rija, pois claro.

HUGO DELGADO

HUGO DELGADO

Outras três equipas da Liga também caíram na estreia na edição deste ano. Os responsáveis foram três emblemas da II Liga que, apesar da maior proximidade de escalão, não tiveram mérito menor nestas proezas.

No Estádio do Mar, em Matosinhos, o histórico Leixões, vencedor da prova em 1960/1961, deu a volta ao Tondela e inverteu uma desvantagem de dois golos para o 3-2 final. O médio brasileiro Bruno Lamas fez o golo decisivo ao sexto minuto do prolongamento, depois de um empate a dois no tempo regulamentar.

RUI FARINHA

Nos Açores, caiu o Belenenses. Os azuis do Restelo foram derrotados pelo Santa Clara, por 2-1, com o golo do triunfo da equipa açoriana a ser apontado aos 89 minutos pelo experiente avançado Paulo Clemente.

EDUARDO COSTA

Em Coimbra, um duelo digno de Primeira Liga. Num encontro marcado por várias falhas do sistema elétrico do Estádio Cidade de Coimbra, que obrigaram a diversas interrupções, a Académica venceu o Paços de Ferreira (2-1) após prolongamento.

O jogo foi várias vezes interrompido devido a falhas no sistema elétrico do estádio

O jogo foi várias vezes interrompido devido a falhas no sistema elétrico do estádio

PAULO CUNHA

Numa altura em que a vitória parecia já não fugir aos pacenses, um erro crasso do guarda-redes Rafael Defendi valeu um penálti no último minuto de descontos, que deu o empate aos "estudantes".

No tempo extra, foi Marinho a apontar o golo do triunfo academista que carimbou a passagem aos 16 avos de final.

PAULO CUNHA

Noutros duelos em que a sorte acabou por sorrir à equipa de escalão superior, nota para a resiliência do S.Martinho (2-3 frente ao SC Braga), do Académico de Viseu (0-0, 3-4 após penáltis frente ao Feirense), do Pinhalnovense (1-2 após prolongamento frente ao Vitória de Setúbal), do Vila Real (0-1 frente ao Desportivo de Aves) e do Moura (0-0, 6-7 após penáltis frente ao Portimonense).

Eis a lista completa de resultados desta eliminatória:

  • Oleiros (CP*) 2-4 Sporting (I)
  • Lusitano de Évora (D) 0-6 FC Porto (I)
  • Vasco da Gama da Vidigueira (D) 1-6 Vitória de Guimarães (I)
  • U. Torcatense (CP) 0-1 Marítimo (I)
  • Cova da Piedade (II) 1-1 Anadia (CP) (4-3 após penáltis)
  • S. Martinho (CP) 2-3 SC Braga (I)
  • Ac. Viseu (II) 0-0 Feirense (I) (3-4 após penáltis)
  • Olhanense (CP) 0-1 Benfica (I)
  • Operário Lagoa (CP) 2-4 Felgueiras (CP)
  • Pinhalnovense (CP) 1-2 Vitória de Setúbal (I) (após prolongamento)
  • Leixões (II) 3-2 Tondela (I) (após prolongamento)
  • Sanjoanense (CP) 0-4 Rio Ave (I)
  • Vilafranquense (CP) 2-1 Casa Pia (CP) (após prolongamento)
  • Alta de Lisboa (D) 0-2 Famalicão (II)
  • Fátima (CP) 0-3 Desportivo de Chaves (I)
  • U. Madeira (II) 3-2 Oriental (CP)
  • Canelas 2010 (CP) 1-3 Moreirense (I)
  • U. Leiria (CP) 2-0 Sp. Espinho (CP)
  • Cesarense (CP) 1-2 Caldas (CP)
  • AD Oliveirense (CP) 0-0 Torreense (CP) (5-4 após penáltis)
  • Arouca (II) 3-0 Coruchense (CP)
  • Gafanha (CP) 0-0 Freamunde (CP) (3-4 após penáltis)
  • Nacional (II) 4-2 Merelinense (CP)
  • Vizela (CP) 3-1 Sintrense (CP)
  • Vila Real (D) 0-1 Desportivo das Aves (I)
  • Farense (CP) 1-0 Estoril-Praia (I)
  • Moura (CP) 0-0 Portimonense (I) (6-7 após penáltis)
  • Vilaverdense (CP) 1-0 Boavista (I)
  • Amarante (CP) 1-1 Sp. Ideal (CP) (4-5 após penáltis)
  • Santa Clara (II) 2-1 Belenenses (I)
  • Praiense (CP) 4-1 Alcains (D)
  • Académica (II) 2-1 Paços de Ferreira (I) (após prolongamento)

* CP - Campeonato de Portugal; I - Primeira Liga; II - Segunda Liga

A quarta eliminatória da Taça de Portugal vai então ter 13 equipas da Primeira Liga, 8 da II Liga e 11 do Campeonato de Portugal. Os cinco 'sobreviventes' dos Distritais - Alta de Lisboa, Vasco da Gama, Lusitano de Évora, Vila Real e Alcains - ficaram todos pelo caminho.

  • "Insuficiente" ou "eleitoralista"? O Orçamento sob o olhar dos partidos
    2:18
  • Falhas de energia suspendem circulação ferroviária na Linha do Oeste e entre Alfarelos e a Figueira da Foz

    País

    A circulação ferroviária entre Alfarelos e a Figueira da Foz, no Ramal de Alfarelos, no distrito de Coimbra, só foi restabelecida hoje de madrugada, depois de ter estado suspensa devido a falhas de energia, segundo a Infraestruturas de Portugal. Já a circulação ferroviária na Linha do Oeste no troço entre o Louriçal e a Bifurcação de Lares/Bifurcação de Verride continua suspensa, mais uma vez devido a falhas no fornecimento de energia.

  • Gasóleo fica mais caro em 2019

    Orçamento do Estado 2019

    O gasóleo vai ficar mais caro no ano que vem. Desta vez, será por via do aumento da taxa sobre as emissões de dióxido de carbono. A medida consta da última versão preliminar do Orçamento do Estado para 2019, a que a SIC teve acesso.

    Notícia SIC

  • BCP ou o banco da Opus Dei?
    1:03
  • Bolsonaro com vantagem de quase 20% sobre Haddad
    1:54
  • França enfrenta as piores cheias em 130 anos
    1:18