Desporto

Jonas é rei dos golos mas nunca marcou ao Sporting

Jonas e Paulo Oliveira na luta pela bola.

Lusa

Jonas é responsável por quase metade dos golos do Benfica na I Liga (37), com o avançado brasileiro a ser a grande arma do ataque encarnado, embora em quatro épocas na Luz nunca tenha marcado ao Sporting.

O incontornável goleador, que esta temporada já soma 21 golos, 18 no campeonato, um na Taça de Portugal, um na Supertaça e um na Taça da Liga, continua a somar recordes e é o segundo melhor marcador estrangeiro do Benfica (106 golos), atrás de Cardozo (171).

O jogador, que chegou em 2014 ao Benfica, sem espaço no Valência, rapidamente convenceu tudo e todos, ao ponto de ser o primeiro jogador 'encarnado' a chegar a uma sequência de dez jornadas consecutivas a 'faturar'.

Jonas ultrapassou ainda a fasquia de 100 golos pelo Benfica, tornando-se o 17.º jogador da história dos 'encarnados' a fazê-lo, o primeiro brasileiro e o segundo estrangeiro.

MANUEL DE ALMEIDA

O 'Pistolas', alcunha que os adeptos do Benfica lhe deram, marcou esta época consecutivamente da terceira à 12.ª jornada, e só a visita ao Dragão, em 1 de dezembro e que terminou com um 'nulo', o impediu de prolongar a série.

Com golos atrás de golos, que lhe dão a liderança dos melhores marcadores (18), o avançado continua a mostrar que é o 'melhor abono' da família benfiquista, mas o seu calcanhar de Aquiles acontece quando se trata de defrontar os grandes rivais.

Em quatro épocas, o jogador, de 33 anos, apenas marcou uma vez ao FC Porto, de grande penalidade na Luz, na última época (1-1), e ao Sporting nunca o conseguiu fazer.

O avançado defrontou nestas quatro épocas o Sporting 'apenas' em cinco jogos, quatro como titular e um como suplente, mas ficou sempre em branco, e na última temporada, em que esteve em boa parte lesionado, falhou os dois jogos com os 'leões'.

O Benfica venceu em dezembro na Luz, por 2-1, com golos do argentino Salvio e do mexicano Raul Jiménez, contra um do holandês Bas Dost, e, na segunda volta, empatou 1-1 em Alvalade, onde o sueco Lindelöf 'anulou' o penálti convertido por Adrien.

Foi uma época particularmente difícil para Jonas, com uma operação que acabaria por resultar, já na fase de recuperação, numa infeção bacteriana que o fez temer pela carreira, num arrastado processo que afastou o avançado dos relvados.

Em resultado, Jonas teve em 2016/17 a sua época menos produtiva pelo Benfica, com 18 golos, aquém dos 31 na estreia em 2014/15, dos 36 em 2015/16 (32 na Liga e melhor marcador) e já atrás dos 20 desta temporada.

Na quarta-feira, no Estádio da Luz, o Benfica recebe o Sporting, em jogo da 16.ª jornada da I Liga, na qual Jonas poderá ter nova oportunidade para bater os 'leões' e conseguir novo registo na sua caderneta pessoal, feita de recordes.

Lusa

  • Sérgio Conceição elogia prestação dos jogadores menos utilizados
    0:45

    Desporto

    No final do jogo entre Vila Real e FC Porto, que os dragões venceram por 6-0, Sérgio Conceição destacou a qualidade apresentada pelos jogadores menos utilizados no plantel, que tiveram a oportunidade de jogar. O treinador dos azuis e brancos sublinhou ainda que o segredo da vitória esteve no respeito pelo adversário.

  • Portugueses têm menos filhos do que gostariam

    País

    A diretora da representação do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) disse esta sexta-feira que em Portugal a fertilidade desejada está bastante abaixo da realizada, tendo o país uma taxa de fecundidade baixa.