Desporto

FIFA abre inquérito a cânticos racistas durante particular entre França e Rússia

Os cânticos foram dirigidos aos jogadores franceses Paul Pogba e Dembélé, no jogo de preparação para o Mundial, a 27 de março, que terminou com a vitória gaulesa por 3-1.

Anton Vaganov

A FIFA abriu um inquérito na sequência dos cânticos racistas entoados pelos adeptos russos no amigável entre a França e a Rússia.

Os cânticos foram dirigidos aos jogadores franceses Paul Pogba e Dembélé, no jogo de preparação para o Mundial, a 27 de março, que terminou com a vitória gaulesa por 3-1.

Os casos de racismo em estádios russos têm sido recorrentes num ano em que a Rússia será anfitriã do Mundial de futebol

Os árbitros poderão parar ou até mesmo abandonar as partidas caso se apercebam de atos racistas.

  • Papa Francisco - entre a vulnerabilidade de um abalo e a oportunidade de uma reforma

    Papa e a tensão na Igreja

    Não é o tempo cronológico que define Francisco, mas o tempo da oportunidade, sem necessariamente sintonizar a ação com o tempo mediático. Esta circunstância pode dar um bom enquadramento de leitura para o «escândalo» dos abusos sexuais por parte de clérigos católicos. Mas o impacto mediático gerado pelo relatório da Pensilvânia e pela carta de um arcebispo a pedir a resignação do Papa, com a visita à Irlanda como pano de fundo, acabou por criar também uma oportunidade. Os próximos meses são por isso fulcrais para atenuar os danos e reconstruir laços de confiança nas instituições. Não há folga para oportunidades desperdiçadas. A pressão é elevada. A dimensão mediática não terá sido devidamente valorizada. Francisco ficou mais exposto às críticas e aos críticos.

    Joaquim Franco

  • Piloto que morreu no Estoril terá ficado sem travões
    1:17
  • Empresa de segurança sob suspeita na Guarda
    4:47
  • O embaraço do príncipe Harry
    0:29