Desporto

As conversas que marcam as suspeitas de corrupção no andebol do Sporting

O Ministério Público está a investigar suspeitas que envolvem o Sporting na compra de árbitros de andebol. O alegado esquema terá permitido ao clube de Alvalade conquistar o título nesta modalidade, na época passada. A SIC teve acesso a várias conversas entre um empresário e um suposto intermediário, nas quais se fala em valores a pagar aos árbitros.

Numa das gravações, a que a SIC teve acesso, Paulo Silva, o alegado intermediário, conversa com Gonçalo Rodrigues, braço direito de André Geraldes, a propósito de um jogo do Sporting, em maio do ano passado, frente ao Águas Santas, e a escolha do árbitro para esse encontro:

Num dos jogos da época passada, o Sporting perdeu com o FC Porto depois de ter estado a ganhar ao intervalo. O árbitro terá sido ameaçado depois da partida. Num dos registos de aúdio, a que a SIC teve acesso, Paulo Silva terá dito a João Gonçalves que estaria a tentar fazer o melhor:

No contexto deste jogo, Gonçalo Rodrigues conversa com Paulo Silva, a propósito de um almoço que iria ter com o árbitro:

Já depois do jogo entre leões e dragões, Paulo Silva fala de um almoço que terá tido com o árbitro do jogo, que determinou a derrota do Sporting frente ao FC Porto:

O Sporting já reagiu e, em comunicado, diz que se trata de mais uma campanha para denegrir a imagem da instituição, que é um "alvo a abater". O clube repudia as notícias e diz que não se revê neste tipo de práticas, que desvirtuam a verdade desportiva. Garante ainda que vai tomar medidas para responsabilizar, nas instâncias devidas, todos os agentes e empresários que falam em público sobre o Sporting.

  • Calor vai continuar até ao final da semana
    1:18
  • Governo promete resposta firme à detenção de portugueses na Venezuela
    1:59
  • 7 M€ para projetos em prol da igualdade de género

    País

    O Governo lança hoje um programa de financiamento de projetos de conciliação e igualdade de género, no valor de sete milhões de euros, disponibilizados no âmbito do mecanismo financeiro do Espaço Económico Europeu EEA Grants 2014-2021.

  • Juiz nomeado por Trump diz que acusações de assédio sexual são "difamação" 
    1:23

    Mundo

    Há uma segunda acusação de assédio sexual contra o juíz nomeado por Donald Trump, para o Supremo Tribunal dos Estados Unidos. Uma mulher, de 53 anos, acusa Brett Kavanaugh, de a ter assediado na década de 80 quando ambos frequentavam a universidade. Tal como já tinha acontecido com a acusação anterior, tanto o juíz quanto a Casa Branca negam as alegações e dizem que é uma campanha para difamar o homem escolhido pelo presidente Trump.