Desporto

Suspeitas de corrupção no Sporting podem ir além do andebol

A Polícia Judiciária está a efetuar buscas em Alvalade e noutros locais relacionados com o Sporting Clube de Portugal, devido às suspeitas de corrupção no andebol que podem agora estender-se a outras modalidades. Ao que a SIC conseguiu apurar, o futebol profissional do Sporting também poderá estar envolvido neste alegado esquema que passaria pela compra de árbitros e pagamentos a jogadores na época passada e, sobretudo, na região norte do país pelo que a operação está a ser liderada pela Polícia Judiciária e pelo Ministério Público do Porto.

Desde as oito da manhã que os inspetores da PJ do Porto, da Unidade nacional de Combate à Corrupção e do Ministério Público do DIAP do Porto, o Departamento de Investigação e Ação Penal, estão em Alvalade a efetuar buscar na SAD do Sporting e noutros locais relacionados com o clube leonino.

Em causa está o alegado esquema de corrupção no andebol que pode agora alastrar-se a outras modalidades com a compra de árbitros e pagamentos a jogadores, sobretudo no norte do país. Daí que a investigação tenha sido despoletada no Porto.

Como a SIC denunciou ontem com o esquema passaria pela alegada "compra de equipas de arbitragem, quer para os leões ganharem, quer para o Futebol Clube do Porto, com o qual disputaram o campeonato até ao fim, perder" e abrangeu a época de 2016/17, ganha pelo Sporting.

A Federação de Andebol de Portugal anunciou ontem que vai denunciar ao Ministério Público (MP) a alegada corrupção a equipas de arbitragem por parte do Sporting, remetendo ainda o processo para o Conselho de Disciplina (CD).

  • Calor vai continuar até ao final da semana
    1:18
  • Governo promete resposta firme à detenção de portugueses na Venezuela
    1:59
  • 7 M€ para projetos em prol da igualdade de género

    País

    O Governo lança hoje um programa de financiamento de projetos de conciliação e igualdade de género, no valor de sete milhões de euros, disponibilizados no âmbito do mecanismo financeiro do Espaço Económico Europeu EEA Grants 2014-2021.

  • Juiz nomeado por Trump diz que acusações de assédio sexual são "difamação" 
    1:23

    Mundo

    Há uma segunda acusação de assédio sexual contra o juíz nomeado por Donald Trump, para o Supremo Tribunal dos Estados Unidos. Uma mulher, de 53 anos, acusa Brett Kavanaugh, de a ter assediado na década de 80 quando ambos frequentavam a universidade. Tal como já tinha acontecido com a acusação anterior, tanto o juíz quanto a Casa Branca negam as alegações e dizem que é uma campanha para difamar o homem escolhido pelo presidente Trump.