Desporto

Nelson Évora, o atleta das 10 medalhas em grandes competições

HAYOUNG JEON

O ouro deste domingo alcançado por Nelson Évora no triplo salto dos Europeus de Atletismo, em Berlim, vem reforçar o estatuto do saltador português na história da modalidade, com a marca das 10 medalhas em grandes provas.

Aos 34 anos, e mesmo sem estar na sua melhor forma, o atleta do Sporting deu continuidade a um excelente 2018, depois de já ter arrecadado a medalha de bronze nos Mundiais de pista coberta de Birmingham, em março.

Um salto com 17,10 metros, o seu melhor da época, ao quinto ensaio, valeu a ascensão ao topo da final, relegando o azeri Alexis Copello (16,93) e o grego Dimitrios Tsiámis (16,78) para o segundo e terceiro lugares, respetivamente.

Nelson Évora voltou a dar provas de uma grande maturidade e resiliência, ao deixar no passado os anos fustigados por graves lesões. Hoje, em Berlim, atingiu pela primeira vez o ouro em Europeus ao ar livre, algo que já havia conseguido por duas vezes na carreira em pista coberta.

Desde 2017 sob a orientação do treinador cubano Ivan Pedroso, após uma carreira construída ao lado do técnico João Ganço, o saltador luso vive agora uma 'segunda juventude' nos anos em que se suporiam como a reta final da carreira.

O palmarés de Nelson Évora chega, assim, às dez medalhas em grandes competições.

Em Mundiais, surpreendeu todos em Osaca2007, com o título. Seria depois prata volvidos dois anos e bronze em 2015 e 2017. Logo a seguir a Osaca, foi campeão olímpico em Pequim2008.

A estes sucessos junta o ouro dos dois últimos europeus 'indoor', a que acresce o terceiro posto no Mundial de pista coberta de 2008 e agora em 2018. Tem ainda mais sete lugares de 'top-8' a este nível, só como sénior.

A carreira de Nelson Évora sofreu uma fase de quase apagamento entre 2010 e 2012, com várias lesões, uma das quais muito grave (fratura da tíbia) e cirurgias, mas conseguiu superar isso e ressurgir a um nível de novo excecional.

Lusa

  • Marine Le Pen de fora da Web Summit de Lisboa
    1:41

    País

    A organização do evento cancelou o convite à líder da extrema-direita francesa, Marine Le Pen, para discursar na terceira edição que vai realizar-se em novembro em Lisboa. O convite insurgiu o Bloco de Esquerda e a Associação SOS Racismo e o presidente executivo da Web Summit, o irlandês Paddy Cosgrave Cosgrave começou por pedir ao governo português para retirar o convite. Hoje, o Ministério da Economia anunciou em comunicado que não tem intervenção na "seleção de oradores" do Web Summit e a Cosgrave acabou por anunciar hoje que o convite à líder da extrema-direita francesa foi retirado.

  • Onde está a ajuda às vítimas do fogo de Monchique? Autarquia apela à solidariedade
    1:56
  • "Ontem o Benfica esteve melhor, esteve bem"
    4:37

    Edição da Manhã

    Benfica segue em frente na Liga dos Campeões, depois de ter vencido o Fenerbahçe por 2-1 no conjunto das duas mãos. Os gregos do PAOK são o próximo adversário no Play Off de acesso à Champions, o comentário do jornalista Fernando Guerra.

  • "Graças à equipa consegui o meu primeiro golo"
    0:23
  • Turismo abranda e portugueses preferem passar férias no estrangeiro
    3:41

    Economia

    O turismo em Portugal está a abrandar. Em junho já se registaram menos dormidas do que nos meses anteriores. Ingleses, alemães, espanhóis e franceses vêm menos e passam menos tempo em Portugal. Também os portugueses estão a escolher destinos no estrangeiro, porque sai mais barato do que passar férias no Algarve.

  • Donald Trump acusa ex-assessora de ser "um cão"

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump aumentou esta terça-feira o tom do confronto com a antiga assessora Omarosa Manigault Newman, que chegou a ser a afro-americana com estatuto mais elevado na Casa Branca, designando-a como "esse cão!".