Desporto

Desportivo das Aves corta relações institucionais com o Paços de Ferreira

O Desportivo das Aves anunciou este sábado o "corte de relações institucionais" com o Paços de Ferreira, alegando o furto da bandeira do clube da I Liga de futebol em Paços e insultos xenófobos à sua comitiva.

"O Desportivo das Aves vem por este meio informar todos os sócios, adeptos e demais interessados que as relações institucionais com o FC Paços de Ferreira estão irremediavelmente cortadas", pode ler-se no comunicado divulgado hoje pelo Aves na sua página oficial da Internet, horas depois do encontro realizado em Paços de Ferreira, à porta fechada, e que opôs as duas equipas para a Taça da Liga de futebol (0-0).

Além dos motivos expostos no comunicado do passado dia 13, no qual o Aves lamentava ter sido avisado 48 horas antes que o jogo seria à porta fechada, o clube avense alega "duas situações inaceitáveis" alegadamente ocorridas hoje.

"No decorrer do jogo de hoje que, como é do conhecimento público, se realizou à porta fechada, o símbolo maior do CD Aves, a sua bandeira, (...) entregue antes início da partida para que fosse hasteada, foi furtada (...). Isto, por si só, demonstra um total desrespeito pela nossa instituição. Não sabemos quem cometeu tal crime, mas sabemos que a bandeira foi entregue à responsabilidade do FC Paços de Ferreira", denuncia o Aves.

Os responsáveis do clube queixam-se ainda de que, "após o final do encontro e até ao momento em que a comitiva avense deixou o Estádio da Capital do Móvel, um grupo de adeptos pacenses permaneceu junto do parque de estacionamento" e "insultou toda a comitiva, com especial preferência pelo presidente do Conselho de Administração", que viu a sua nacionalidade ser alvo, pode ler-se ainda no comunicado, de "um ataque xenófobo sem precedentes".

"Tudo isto se passou na presença de dirigentes do FC Paços de Ferreira, responsáveis de segurança, forças policiais e delegados da Liga Portugal sem que ninguém tomasse medidas efetivas para afastar esse grupo de adeptos", acrescentam os responsáveis do Aves, acreditando que "as instâncias desportivas competentes não deixarão de tomar as devidas medidas que se esperam severas".

Depois do jogo de hoje, segundo relatos feitos à Lusa por várias testemunhas, registaram-se confrontos em Paços de Ferreira, envolvendo adeptos locais e do Aves, que ali se deslocaram após terem tido conhecimento dos incidentes no Estádio Capital do Móvel. Os acontecimentos motivaram a intervenção das forças da autoridade.

Lusa

  • Taxistas em protesto por tempo indeterminado
    1:59

    País

    Os taxistas que esta quarta-feira manifestaram-se em Lisboa, no Porto e em Faro decidiram continuar com o protesto por tempo indeterminado. No entender das associações dos profissionais, a luta só vai acabar quando conseguirem travar a lei que regula as plataformas digitais como a Uber ou a Cabify.

  • Novos e-mails põem em causa valores da saída de Garay do Benfica
    2:44

    Desporto

    O pirata informático suspeito de ter desviado centenas de e-mails do Benfica revelou mais material, alegadamente comprometedor. Segundo uma mensagem alegadamente trocada entre Luís Filipe Vieira e Paulo Gonçalves, publicada esta quarta-feira na internet, o negócio da venda de Garay poderá ter sido feito por 13 milhões de euros e não por 6, como foi anunciado.

  • Saiba como escolher o melhor Plano Poupança Reforma
    8:32
  • Este pode ser um natal de sonho para os fãs de Harry Potter

    Mundo

    Os estúdios da Warner Brothers, em Londres, vão abrir as portas na época natalícia. Entre os dias 10 e 12 de dezembro o grande salão de Hogwarts servirá de cenário para um jantar que promete transportar os fãs de Harry Potter até ao imaginário de J.K. Rowling. Os bilhetes estão disponíveis a partir da próxima semana.

  • A imagem que está a emocionar a Índia

    Mundo

    A fotografia de um menino a despedir-se do pai, que morreu durante um acidente de trabalho, está a emocionar a Índia. Tanto que, num só dia, os internautas conseguiram angariar mais de três milhões de rupias (cerca de 36 mil euros) para ajudar a família.

    SIC

  • "Eu chupo e você?", a campanha contra as palhinhas que já dão multas no Brasil
    2:36

    Mundo

    A partir de hoje, o Rio de Janeiro vai multar até 340 euros todos os comerciantes que ofereçam palhinhas de plástico aos clientes. Em caso de reincidência, as multas podem ultrapassar os 1200 euros. Isto meses depois de ter sido lançada no país a campanha #paredechupar para eliminar os “canudos de plástico” que podem demorar mais de 400 anos a degradar-se. Só na União Europeia, são usadas 36,4 mil milhões de palhinhas todos os anos. Em todo o mundo, os números devem chegar aos mil milhões por dia.