Desporto

Advogado de Ronaldo diz que documentos foram "manipulados" e são "puras invenções"

Jorge Silva

O advogado de Cristiano Ronaldo confirmou esta quarta-feira que houve um acordo entre o jogador português e Kathryn Mayorga, a mulher que o acusa de violação. Contudo, Peter S. Christiansen sublinha que este acordo não representa uma "confissão de culpa". O advogado diz ainda que os documentos divulgados pelos media são "puras invenções", um resultado de roubo e manipulação das informações.

Segundo o comunicado, Cristiano Ronaldo nega "veementemente" todas as acusações que estão a ser feitas por Kathryn Mayorga. A mulher norte-americana acusa o jogador da Juventus de a ter violado num quarto de hotel, em Las Vegas. O caso remonta a 2009 e está agora a correr o mundo, depois mulher ter dado uma entrevista ao jornal alemão Der Spiegel.

O advogado garante que os documentos que contêm "supostamente" declarações de Ronaldo, e que aparecerem nos media nos últimos dias, são "puras invenções". Diz mesmo que os documentos foram roubados por um hacker, em 2015, e vendidos a um meio de comunicação social, com "partes significativas dos quais foram alteradas e/ou completamente fabricadas".

O advogado norte-americano confirma a existência de um acordo, mas que o motivo pelo qual foi celebrado está a ser "distorcido".

O comunicado foi divulgado pela GestiFute e pode ser lido aqui na íntegra:

"Fui contratado para representar Cristiano Ronaldo na sequência de uma recente ação cível baseada em eventos supostamente ocorridos em 2009, e que culminaram com a celebração de um acordo, mediante o qual as partes renunciaram a quaisquer outros direitos. Atento o incumprimento desse acordo pela outra parte, bem como as acusações inflamadas que se foram sucedendo nos dias seguintes, Cristiano Ronaldo vê-se forçado a quebrar o silêncio, sendo certo que o dito acordo lhe autoriza uma “reação proporcional” em caso de violação pela contraparte.

Para que não subsistam dúvidas: Cristiano Ronaldo nega veementemente todas as acusações constantes da referida acção cível, em coerência com o que tem feito nos últimos 9 anos.

Os documentos que supostamente contêm declarações do Sr. Ronaldo e foram reproduzidos nos media são puras invenções.

Em 2015, dezenas de entidades (incluindo sociedades de advogados) em diferentes partes da Europa foram atacadas e os seus dados eletrónicos roubados por um criminoso cibernético.

Esse hacker tentou vender tal informação, e um meio de comunicação acabou irresponsavelmente por publicar alguns dos documentos roubados, partes significativas dos quais foram alteradas e/ou completamente fabricadas. Uma vez mais, para que não haja dúvidas, a posição de Cristiano Ronaldo sempre foi, e continua a ser, a de que o que aconteceu em 2009 em Las Vegas foi completamente consensual.

Cristiano Ronaldo não nega que aceitou celebrar um acordo, mas as razões que o levaram a fazê-lo estão, no mínimo, a ser distorcidas. Esse acordo não representa de modo algum uma confissão de culpa. O que aconteceu foi simplesmente que Cristiano Ronaldo se limitou a seguir o conselho dos seus assessores no sentido de pôr termo às acusações ultrajantes feitas contra ele, a fim justamente de evitar então tentativas, como aquelas a que estamos a assistir agora, de destruição de uma reputação construída graças a um trabalho intenso, capacidade atlética e correcção de comportamento. Infelizmente, vê-se agora envolvido no tipo de litigiosidade que é muito comum nos Estados Unidos.

Embora Cristiano Ronaldo esteja acostumado a ser objeto da atenção dos media, inerente à circunstância de ser uma pessoa famosa, é absolutamente deplorável que meios de comunicação continuem a propagar e a estimular uma campanha intencional de difamação baseada em documentos digitais roubados e facilmente manipuláveis.

Cristiano Ronaldo mandatou os seus advogados nos Estados Unidos e na Europa para se ocuparem de todos os aspectos legais e manifesta plena confiança em que a verdade prevalecerá, não obstante o corrupio de contrainformação, e em que as leis de Nevada serão aplicadas e respeitadas.”

Ronaldo não está acusado de nada para já

A polícia de Las Vegas quer interrogar o jogador português, mas sublinha que, para já, não está acusado de nada.

Nas últimas horas, as autoridades desmentiram também o advogado de Kathryn Mayorga, confirmando que as roupas que usava na altura da alegada violação e as declarações que prestou à polícia, não desapareceram.

A defesa de Ronaldo

A defesa de Cristiano Ronaldo deve passar por tentar descredibilizar o relato da americana Kathryn Mayorga. Em entrevista à SIC Notícias, o advogado Pedro Duro defendeu que não havendo recolha de ADN na altura dos factos, é possível que exista um caminho para que a defesa do jogador da Juventus possa atribuir a autoria dos ferimentos a outra pessoa.

O apoio a Ronaldo

A mãe do futebolista português pediu na segunda-feira, no Facebook, que se crie uma "corrente" de força.

A Juventus elogiou, na passada semana, o "profissionalismo" de CR7 e referiu que o que se terá passado "não muda a opinião de quem contactou com este grande campeão".

Já os adeptos da Juventus mantém a confiança em Cristiano Ronaldo. Apesar do escândalo sexual, os fãs não esquecem a qualidade do jogador português.

Também o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, reagiu às acusações, dizendo que não muda de ideias quanto ao papel desportivo de CR7.

Já a marca italiana de roupa interior Yamamay, que recorreu a Cristiano Ronaldo para imagem de marca da sua campanha, defendeu o jogador português, considerando o caso "uma história improvável".

  • "Documentos obtidos de forma ilegal não podem constituir uma prova"
    1:01

    Desporto

    A defesa de Cristiano Ronaldo diz que as informações que foram divulgadas pela revista alemã Der Spiegel através da investigação Football Leaks sobre a polémica que envolve o jogador são "invenções". Em entrevista à Edição da Noite da SIC Notícias, o advogado Miguel Matias afirma que os documentos não serão prova se foram obtidos de forma ilícita e o acordo poderá não ser reconhecido pela defesa do internacional português.

  • Advogado Pedro Duro diz que inexistência de ADN facilita a defesa de Ronaldo
    0:52

    Desporto

    A defesa de Cristiano Ronaldo deve passar por tentar descredibilizar o relato da americana Kathryn Mayorga. Esta noite na SIC Notícias, o advogado Pedro Duro defendeu que não havendo recolha de ADN na altura dos factos, é possível que exista um caminho para que a defesa do jogador da Juventus possa atribuir a autoria dos ferimentos a outra pessoa.

  • Lesões detetadas em Kathryn Mayorga podem não ter sido provocadas por Cristiano Ronaldo 
    3:09

    Desporto

    Cristiano Ronaldo regressou ontem a Lisboa com a namorada, alegadamente para uma reunião com os advogados para preparar a estratégia da defesa no caso em que é acusado de violação nos EUA, em 2009. O avançado da Juventus foi fotografado num hotel da capital e as imagens divulgadas nas redes sociais. Segundo o documento de acusação, a que a SIC teve acesso, Ronaldo afirmou que as lesões que terão sido detetadas no exame forense à norte americana Kathryn Mayorga, terão sido provocadas por outra pessoa.

  • PSP divulga fotos dos fugitivos do Tribunal do Porto e reforça dispositivo para capturar os três suspeitos
    1:16
  • "Acabámos com 6 jogadores da formação na equipa"
    1:27

    Desporto

    No final do jogo, João Manuel Pinto, treinador do Sertanense, mostrou-se orgulhoso com o trabalho da equipa, que joga no terceiro escalão do futebol português. Já Rui Vitória preferiu destacar a qualidade dos jogadores do Benfica que, apesar de serem menos utilizados neste inicio de época, estiveram em evidência.

  • "Pedro Proença quer que eu saia a todo o custo"
    3:00
  • Chuvas fortes afetam várias regiões em Espanha

    Mundo

    As chuvas fortes que afetam desde quinta-feira Espanha, as mais intensas da última década, estão a provocar problemas em várias regiões, em especial nas províncias da Comunidade Valenciana, mas sem registo de ocorrências graves nem danos pessoais.

  • Sextortion, o novo método de chantagem sexual na Internet
    2:17
  • Destruído mural de Vhils em Alcântara

    Cultura

    O mural, criado por Vhils, na parede da antiga fabrica da Sidul na Avenida da Índias, em Lisboa, foi esta quinta-feira destruído para dar lugar a um empreendimento urbanístico.