Desporto

Diogo Jota marca ao Chelsea e põe fim a série negra do Wolverhampton

Andrew Boyers

O futebolista internacional sub-21 português Diogo Jota marcou esta quarta-feira o golo do triunfo do Wolwerhampton sobre o Chelsea (2-1), resultado que permite à formação de Nuno Espírito Santo regressar aos triunfos na 'Premier League'.

Nos jogos de hoje da 15.ª jornada, destaque ainda para o empate 'sofrido' do Manchester United, de José Mourinho, ante o Arsenal (2-2), enquanto que o Everton, treinado por Marco Silva, também empatou (1-1), na receção ao Newcastle.

Na luta pelo título, o ritmo imposto pelo líder Manchester City - que venceu na terça-feira - só é minimamente acompanhado pelo Liverpool, vencedor do Burnley por 3-1.

O Liverpool chega aos 39 pontos, a dois do City. Na 'corrida' para o terceiro posto, o Tottenham adiantou-se, já que ganhou ao Southampton por 3-1 e, com 33 pontos, deixou para trás Chelsea e Arsenal, ambos com 31. O Manchester United é este ano de 'outro campeonato' e segue no grupo das equipas entre o sexto e o oitavo posto, com 23 pontos.

Após seis jogos sem ganhar (um empate, com o Arsenal, e cinco derrotas), os 'Wolves' conseguiram uma tonificante vitória, sobre um dos históricos do futebol inglês, e seguem em 12.º, com 12 pontos.

Diogo Jota, aos 63 minutos, marcou o golo do triunfo de uma equipa que também contou com Rui Patrício, Ruben Vinagre, João Moutinho, Hélder Costa e Ivan Cavaleiro.

Antes, Loftus-Cheek adiantou o Chelsea, aos 18 minutos, e o mexicano Raul Jimenez, jogador emprestado pelo Benfica, empatou, aos 59.Quanto aos 'red devils', confirmaram que Mourinho tem mesmo de ser menos ambicioso este ano, já que por muito pouco não perderam em casa, com o Arsenal.

Sem Pogba e Lukaku no 'onze' inicial - depois entraram -, o MU 'colecionou' erros e até saiu de Old Trafford com um ponto 'conquistado', prolongando para quatro os jogos sem ganhar na prova (três empates e uma derrota).

Por duas vezes, o Arsenal adiantou-se (Mustafi, aos 26 minutos, e Lacazette, aos 68) e por duas vezes também o MU restabeleceu a igualdade, quase de seguida (Martial, aos 31, e Lingard, aos 69).

Mesmo sem o trio de ataque Salah-Firmino-Mané no arranque - a linha ofensiva foi Shaqiri-Sturridge-Origi -, o Liverpool 'ficou bem no retrato' e ganhou fora por 3-1 ao Burnley, que até abriu o marcador.

Cork (54) adiantou o Burney, enquanto os golos dos 'reds' foram de Milner (62), Firmino (69) e Shaqiri (90+1).Quem também não 'tremeu' foi o Tottenham, nesta fase da prova, superando o Southampton por 3-1 - golos de Kane (9), Lucas (51) e Son (55), para os 'spurs', e de Austin (90+3,) para os visitantes.

Lusa

  • Esta casa foi construída por uma impressora 3D
    16:27
  • O sonho americano
    12:13