Economia

PCP diz que não há razões para travar aumento de salário mínimo para 600€

NUNO VEIGA

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, insistiu esta terça-feira no aumento do salário mínimo para 600 euros em janeiro, sustentando não haver qualquer razão para 'travar' essa subida.

"O PCP regista o aumento do salário mínimo nacional que se tem vindo a verificar e que é indissociável da luta dos trabalhadores e da ação do PCP, mas entende que é necessário um aumento extraordinário do seu valor", sublinhou o líder comunista, falando em Sintra numa sessão pública dedicada ao trabalho e valorização dos salários.

Muitas razões, defendeu Jerónimo de Sousa, "justificam o aumento do salário mínimo" para os 600 euros, sendo que tal seria, antes de mais, um "sinal de valorização do trabalho e dos trabalhadores", elemento de luta contra a pobreza e fator "que contribui para o reforço do financiamento da Segurança Social".

"Não há nenhuma razão que justifique" que o aumento do salário mínimo em janeiro não chegue aos 600 euros, sublinhou o líder comunista.

Lusa

  • O relato do acidente na 2ª circular: camião entrou em contramão, 3 feridos, um grave
    2:09

    País

    Um acidente aconteceu esta manhã na 2ª Circular, em Lisboa, quando um camião de mercadorias entrou em contramão. No total, nove viaturas estiveram envolvidas no acidente e três pessoas ficaram feridas, uma em estado grave. A jornalista Mónica Martins faz o ponto de situação quando passava pouco das 9h00. O trânsito esteve cortado até ao final da manhã.

  • Incendiários - Investigação
    0:34
  • Vacina da gripe disponível a partir de hoje

    País

    A vacina da gripe começa hoje a estar disponível, sendo gratuita e sem necessidade de receita médica no Serviço Nacional de Saúde para pessoas a partir dos 65 anos, residente em lares e para alguns doentes crónicos.

  • De quem era "a mão por detrás do arbusto"? Cavaco Silva ou José Sócrates?
    1:27
  • Chegou a Portugal a primeira sala onde é possível destruir tudo
    1:51
  • Bolsonaro continua à frente nas sondagens
    1:49