Economia

Centeno na "pole position" do Grande Prémio do Eurogrupo

Centeno na "pole position" do Grande Prémio do Eurogrupo

O ministro das Finanças português vai mesmo entrar na corrida à presidência do Eurogrupo. Mário Centeno não será o único a lutar pelo cargo, mas está muito bem posicionado para conseguir a vitória.

Ganhou o apelido de "Ronaldo do Eurogrupo" e o ministro que se tornou estrela entre os colegas das Finanças da família da moeda única entra numa corrida com uma vitória quase anunciada.

Mesmo antes de se saber que era candidato, já o conceituado jornal Financial Times o dava como favorito. O anúncio oficial chegou encaixado em dois parágrafos num comunicado enviado a partir do gabinete do primeiro-ministro.

A candidatura de Mário Centeno à presidência do Eurogrupo foi apresentada esta manhã, depois de uma importante reunião na Costa do Marfim entre os chefes de Estado e Governo de Itália, Portugal, França e Alemanha. António Costa terá convencido os pesos pesados Emmanuel Macron e Angela Merkel a apoiarem Centeno e a deixarem de fora da corrida o candidato italiano, outro ministro de centro-esquerda.

O português parte agora para esta corrida com o apoio do Partido Socialista Europeu e do Partido Popular Europeu.

Mas o apoio pode não ser consensual, tendo em conta os outros candidatos. Além de Mário Centeno,
há outros três que querem chegar à cadeira da presidência do Eurogrupo:

a letã Dana Ozola, 35 anos, com sinais de apoio vindos do Partido Popular Europeu;

o eslovaco Peter Kazimir, 49 anos, cujo partido no governo pertence ao Partido Socialista Europeu;

e o luxemburguês Pierre Gramegna - que ainda não é dado como certo, apesar do prazo de entretga de candidaturas já ter terminao - tem o apoio dos liberais.

A eleição está marcada para a próxima segunda-feira. Mário Centeno é o que mais brilha entre os opositores, mais que tudo pelos que resultados que conseguiu ao longo dos dois anos desta legislatura: redução do défice e saída de Portugal do procedimento por défice excessivo, economia a crescer e desemprego a diminuir.

  • Alterações às reformas criticadas à esquerda e à direita
    2:22
  • Último dia da greve dos enfermeiros com concentração junto ao Ministério da Saúde
    1:39
  • Ministro admite não intervir em questões relacionadas com associação onde trabalha a mulher
    1:28
  • MAI anuncia que chegam a Portugal em novembro 150 refugiados que estão no Egito
    0:32
  • Chuvas e ventos intensos fustigam costa mediterrânica de Espanha
    1:57