Economia

Centeno lembra que nunca disse "nunca" aos aumentos na função pública em 2019

Centeno lembra que nunca disse "nunca" aos aumentos na função pública em 2019

Mário Centeno deixa a porta entreaberta à possibilidade de aumentos na função pública ao afirmar que nunca usou a palavra "Nunca". Em entrevista à TSF, o ministro das Finanças lembra, no entanto, que independentemente de haver ou não aumentos reais nos ordenados, o descongelamento das carreiras vai prosseguir e que só isso já vai representar uma subida nos rendimentos dos trabalhadores do Estado.

Aumentar os salários da função pública pode custar ao Estado português mais de 300 milhões de euros por ano. É o resultado das contas, feitas pelo Jornal de Notícias, tendo como referência uma subida de 1,4% nos ordenados, em linha com a inflação prevista em 2019.

Os sindicatos queixam-se que a função pública perdeu quase 12% do poder de compra desde 2010.

A última atualização nos salários da administração pública foi de 2,9%, em 2009.
A próxima pode afinal acontecer já no próximo ano.

Na entrevista à TSF, Mário Centeno lembra ainda que este Governo tem feito reformas em várias áreas da Administração Pública, explica que estão previstas novas admissões e não afasta a possibilidade de aumentos nos salários dos trabalhadores do Estado em 2019.

  • Papa Francisco - entre a vulnerabilidade de um abalo e a oportunidade de uma reforma

    Papa e a tensão na Igreja

    Não é o tempo cronológico que define Francisco, mas o tempo da oportunidade, sem necessariamente sintonizar a ação com o tempo mediático. Esta circunstância pode dar um bom enquadramento de leitura para o «escândalo» dos abusos sexuais por parte de clérigos católicos. Mas o impacto mediático gerado pelo relatório da Pensilvânia e pela carta de um arcebispo a pedir a resignação do Papa, com a visita à Irlanda como pano de fundo, acabou por criar também uma oportunidade. Os próximos meses são por isso fulcrais para atenuar os danos e reconstruir laços de confiança nas instituições. Não há folga para oportunidades desperdiçadas. A pressão é elevada. A dimensão mediática não terá sido devidamente valorizada. Francisco ficou mais exposto às críticas e aos críticos.

    Joaquim Franco

  • Piloto que morreu no Estoril terá ficado sem travões
    1:17
  • Empresa de segurança sob suspeita na Guarda
    4:47
  • O embaraço do príncipe Harry
    0:29