Economia

O calendário das greves para maio

O calendário das greves para maio

Este mês serão vários os dias afetados por greves em diversos setores. Tome nota do calendário de paralisações.

Começou esta quarta-feira e repete-se por mais dois dias. A 3, 4 e 25 de maio os trabalhadores da saúde, à exceção dos médicos e enfermeiros, estão em greve para exigir o horário de trabalho de 35 horas, pagamento de horas extraordinárias e a integração no subsistema de saúde ADSE. Nestes dias o atendimento em hospitais e centros de saúde pode complicar-se para grande parte dos utentes.

No dia 4 também pode haver complicações quando levar os filhos à escola. Será dia de greve para os funcionários escolares. Querem a criação de uma carreira especial, acabar com a precariedade no trabalho e pôr fim à municipalidade.

Complicados serão também os dias 8, 9 e 10, com a paralisação dos médicos. Exigem a revisão das carreiras, aumentos salariais e o reconhecimento do estatuto de profissão de desgate rápido.

A semana continua com greves. Os funcionários da Infraestruturas de Portugal exigem aumentos salariais e paralisam parcialmente a 10 e totalmente a 11, comprometendo ligações ferroviárias e rodoviárias.

No calendário contam-se 7 dias de greve, em 31 do mês de maio. Vários setores serão afetados, em alguns casos mais do que um no mesmo dia.

No dia 19 soma-se ainda uma manifestação de professores no centro de Lisboa.