Economia

Portugal com 3.º maior crescimento em cadeia da taxa de emprego da UE no 1.º trimestre

Portugal registou, no primeiro trimestre do ano e face ao anterior, a terceira maior subida da taxa de emprego da União Europeia (UE), tendo o indicador subido nos 28 e na zona euro, segundo o Eurostat.

No primeiro trimestre do ano, o emprego aumentou 1,4%, tanto na zona euro quanto na UE, na comparação com o mesmo período de 2017.


Face ao quarto trimestre de 2017, entre janeiro e março, o número de pessoas com um emprego subiu 0,4% na zona euro e também na UE.


Na variação em cadeia, a Roménia registou a maior subida (1,9%), seguindo-se Malta (1,3%), Portugal, Luxemburgo e Croácia (1,0% cada), com a Estónia a apresentar o único recuo (-1,4%).


Segundo o gabinete de estatísticas da UE, face ao primeiro trimestre de 2017, Malta teve a maior subida no emprego (5,3%), seguindo-se a Croácia (4,6%) e Chipre (4,0%), sem que se tenham registado quebras homólogas.


Em Portugal, a taxa de emprego aumentou 3,2% na variação homóloga, no primeiro trimestre do ano.

Lusa

  • "Acabámos com 6 jogadores da formação na equipa"
    1:27

    Desporto

    No final do jogo, João Manuel Pinto, treinador do Sertanense, mostrou-se orgulhoso com o trabalho da equipa, que joga no terceiro escalão do futebol português. Já Rui Vitória preferiu destacar a qualidade dos jogadores do Benfica que, apesar de serem menos utilizados neste inicio de época, estiveram em evidência.

  • "Pedro Proença quer que eu saia a todo o custo"
    3:00
  • Chuvas fortes afetam várias regiões em Espanha

    Mundo

    As chuvas fortes que afetam desde quinta-feira Espanha, as mais intensas da última década, estão a provocar problemas em várias regiões, em especial nas províncias da Comunidade Valenciana, mas sem registo de ocorrências graves nem danos pessoais.

  • Sextortion, o novo método de chantagem sexual na Internet
    2:17
  • Destruído mural de Vhils em Alcântara

    Cultura

    O mural, criado por Vhils, na parede da antiga fabrica da Sidul na Avenida da Índias, em Lisboa, foi esta quinta-feira destruído para dar lugar a um empreendimento urbanístico.