Economia

Comboios ainda com perturbações, até às 08:00 circularam cerca de dois terços

As consequências da greve dos trabalhadores da CP ainda se fazem sentir hoje de manhã.

Cerca de dois terços das ligações ferroviárias previstas entre as 00:00 e as 08:00 de hoje foram cumpridas, com 175 comboios a circular, mas apenas nos Urbanos do Porto a situação está normalizada, segundo a CP.

As consequências da greve dos trabalhadores da CP, que começou às 12:00 de segunda-feira e terminou à meia noite de terça-feira, ainda se fazem sentir hoje de manhã na circulação ferroviária e, entre as 00:00 e as 08:00, circularam 175 comboios, dos 256 previstos.

Segundo fonte da empresa, no serviço de Longo Curso, dos 14 comboios previstos realizaram-se seis, no Regional cumpriram-se 35 dos 75 previstos e nos Urbanos de Lisboa realizaram-se 84 das 117 ligações previstas.

Apenas nos Urbanos do Porto a circulação está totalmente reposta, com todas as 50 ligações previstos entre as 00:00 e as 08:00 de hoje a serem efetuadas.

A paralisação foi convocada pelo Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI) e pela Associação Sindical das Chefias Intermédias de Exploração Ferroviária (ASCEF), que contestam o "incumprimento do acordado com o Governo, em setembro de 2017, referente ao recrutamento de 88 trabalhadores operacionais [...] da área comercial itinerante e para as bilheteiras da CP".

As duas estruturas sindicais afirmam que o executivo e a CP estão em "incumprimento para com os trabalhadores" que representam na negociação da contratação coletiva desde 01 de outubro deste ano, referindo que "têm realizado várias iniciativas e apelos junto da empresa e do Governo para que o processo negocial fosse concretizado, não tendo até ao momento obtido qualquer respostas às propostas do Acordo de Empresa e regulamento de carreiras apresentadas".

Conforme anunciado na sexta-feira, os serviços mínimos da greve dos trabalhadores da CP incluíram a circulação de quase 190 comboios nos serviços urbanos de Lisboa, nos urbanos do Porto, na Linha de Cascais e na Linha de Setúbal.

Lusa

  • "EUA continuam a andar para trás em direitos humanos"
    2:02
  • Uma visita personalizada ao museu da BMW
    4:17