Acidente na Caparica

Avioneta aterra de emergência na praia de São João da Caparica, há 2 mortos

Em atualização

A aterragem de emergência de uma avioneta esta tarde na praia de São João da Caparica, em Almada, provocou a morte de duas pessoas, um homem de 30 anos e uma menina. O socorro está a ser prestado pelo INEM e bombeiros de Almada e Cacilhas.

Última atualização 17h45

Os dois tripulantes da aeronave estão a salvo e respondem neste momento às perguntas da Polícia Marítima, disse à SIC o comandante da capitania de Lisboa, Paulo Isabel.

Testemunhas oculares tinham avançado com a informação de mais feridos, mas o comandante afirma que não há outras vítimas.

ANDR\303\211 KOSTERS

ANDR\303\211 KOSTERS

A Proteção Civil avança que estão no local 30 bombeiros apoiados por 13 veículos.

  • CP investiga avaria em alfa-pendular
    1:07

    País

    A CP abriu um inquérito para investigar uma avaria num alfa pendular, que esteve em risco de descarrilar, precisamente há uma semana. O comboio fazia a ligação entre Lisboa e Braga.

  • Ida para a SIC "foi uma decisão muito solitária"
    0:15
  • Uma gala, um anel e um pedido de casamento. O filme da noite da 70.ª edição dos Emmy
    1:13
  • A publicação dos U2 que irritou os fãs portugueses

    Cultura

    Num Altice Arena lotado, os U2 deram este domingo o primeiro de dois concertos em Lisboa. O balanço do espetáculo foi muito positivo mas o problema veio depois. Tudo por causa de uma publicação que a banda irlandesa fez no Twitter, a propósito de algumas das principais figuras portuguesas.

  • Serena Williams recusa pedir desculpa a árbitro português
    1:13

    Desporto

    Serena Williams abordou a polémica em torno da arbitragem na final do Open dos Estados Unidos da América, numa entrevista a um órgão de comunicação australiano. A tenista norte-americana afirmou que continua sem perceber a forma como foi tratada e defende que tem a razão do lado dela.

  • Juiz condenado a um ano e meio de prisão por violência doméstica
    1:34

    País

    O Tribunal da Relação de Guimarães condenou, esta segunda-feira, um juiz a um ano e meio de prisão com pena suspensa por violência doméstica. Vítor Vale terá ainda de pagar uma indemnização de 7500 euros à ex-companheira pelos danos causados pelas mensagens ofensivas e ameaçadoras.