Ataque em Manchester

Detenção no aeroporto de Heathrow relacionada com atentado de Manchester

Reuters Staff

A polícia britânica anunciou, na noite de terça-feira, ter detido um homem no aeroporto londrino de Heathrow no âmbito da investigação ao atentado ocorrido em 22 de maio em Manchester, que fez 22 mortos.

O homem, de 38 anos, é suspeito de ter violado as leis antiterrorismo, indicou a polícia da região de Manchester em comunicado, detalhando que a "detenção foi planeada com antecedência" e que "não houve ameaça direta para o aeroporto".

Esta detenção tem lugar mais de duas semanas depois do atentado levado a cabo na noite de 22 de maio, por Salman Abedi, um britânico de origem líbia de 22 anos, que se fez explodir à saída de um concerto da norte-americana Ariana Grande na Manchester Arena.

No total, 19 pessoas foram detidas no quadro da investigação ao atentado, das quais 12 entretanto libertadas sem acusação.

O grupo autoproclamado Estado Islâmico reivindicou a autoria do ataque, que causou 22 mortos e mais de uma centena de feridos.

O pai e um dos irmãos de Salman Abedi foram detidos na Líbia, onde as autoridades declararam que os dois irmãos eram membros do Daesh.

Este ataque foi o mais mortífero no Reino Unido desde que quatro bombistas suicidas mataram 52 pessoas que viajavam em autocarros e no metropolitano de Londres, em 2005.

Com Lusa

  • Ex-espião Silva Carvalho relata em livro práticas ilícitas

    País

    O ex-diretor do Serviço de Informações Estratégicas e de Defesa Silva Carvalho, condenado em 2016 por violação do Segredo de Estado, assume práticas ilícitas enquanto operacional das secretas portuguesas, num livro que vai ser publicado na próxima sexta-feira.

  • O avô que se dedica a abraçar bebés prematuros

    Mundo

    "O avô da unidade de cuidados intensivos". É assim que as enfermeiras do Hospital Children's Healthcare de Atlanta, nos EUA, chamam a David Deutchman, um homem de 82 anos que, há 12 anos, vai à UCI dois dias por semana para abraçar os recém-nascidos.