Crise Migratória na Europa

Bebé morre durante o caos de um resgate no Mediterrâneo

(Arquivo)

Hani Amara / Reuters

Um bebé eritreu de três meses morreu a bordo de um barco de apoio humanitário ao largo da Líbia. O mau tempo dificultou as operações de resgate e impediu a chegada de barcos com apoio médico.

Mais de 1.600 imigrantes foram resgatados desde terça-feira ao largo da Líbia, entre eles muitas mulheres e crianças. Algumas começaram a desembarcar na Sicília mas centenas de outras permanecem no mar.

Os barcos das ONG Proactiva Open Arms e Sea-Watch 3 não têm dado conta do trabalho perante o elevado número de pessoas. Os migrantes aguardam pela melhoria do tempo ao largo da costa da Tunísia.

Na terça-feira, uma mulher de 18 anos com a vida em perigo e o seu bebé de quatro dias foram resgatados de helicóptero. Mas na confusão desta difícil operação de salvamento, o médico responsável não detetou que entre os 28 bebés a bordo estava um eritreu de três meses, desnutrido e com febre alta. Morreu algumas horas depois.

A guarda-costeira italiana explicou à agência France Press que recebeu o pedido de socorro na quarta-feira e que foi enviado um barco nesse mesmo dia. No entanto, devido ao mau tempo, só chegou durante a madrugada.

"Haïd Aman tinha três meses. Morreu esta noite. Desolação, raiva, impotência... As palavras faltam para exprimir a dor devastadora de uma mãe e daqueles que nada podem fazer para impedir este enorme crime", escreveu a Proactiva Open Arms no Twitter.

  • Polícia britânica acredita que ataque junto ao Parlamento foi ato isolado
    2:15
  • Donald Trump acusa ex-assessora de ser "um cão"

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump aumentou esta terça-feira o tom do confronto com a antiga assessora Omarosa Manigault Newman, que chegou a ser a afro-americana com estatuto mais elevado na Casa Branca, designando-a como "esse cão!".