Crise no Sporting

Detidos nos incidentes em Alcochete ouvidos ainda hoje em tribunal

M\303\201RIO CRUZ

As cerca de duas dezenas de pessoas detidas na terça-feira na sequência da invasão à academia do Sporting, em Alcochete, deverão ser ouvidos ainda esta tarde no tribunal do Barreiro.

Dois dos detidos passaram a noite no posto da Guarda Nacional Republicana (GNR) de Alcochete e os restantes foram distribuídos, em função da disponibilidade de celas, por diversos postos da região de Setúbal, segundo fonte da força policial.

Alcochete pertence à comarca do Montijo, mas a sede do juízo de instrução criminal é no Barreiro.

Durante a tarde de terça-feira, cerca de meia centena de indivíduos, de cara tapada, alegadamente adeptos 'leoninos', invadiram a Academia de Alcochete e, depois de terem percorrido os relvados, chegaram ao balneário da equipa principal, agredindo vários jogadores, entre os quais Bas Dost, Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia e Misic e outros membros da equipa técnica.

O Governo repudiou os incidentes na Academia do Sporting, em Alcochete, que considerou atos de vandalismo e criminosos.
Numa declaração conjunta da secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna, Isabel Oneto, e o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, o Governo confirmou a detenção de 21 presumivelmente envolvidos.

A equipa principal do Sporting cumpria o primeiro treino da semana, depois da derrota no terreno do Marítimo (2-1), que relegou a equipa para o terceiro lugar da I Liga, iniciando a preparação para a final da Taça de Portugal, no domingo, frente ao Desportivo das Aves.

Com Lusa

  • Morte de português no Brasil poderá ter sido uma execução
    1:25
  • Canhões, porcelana e pimenta encontrados nos restos da Nau da Carreira da Índia
    3:54