Crise no Sporting

PCP condena violência no desporto e apela ao cumprimento de leis já existentes

A GNR efetuou 23 detenções, apreendeu cinco viaturas e recolheu depoimentos de 36 pessoas, entre jogadores, equipa técnica, funcionários e vigilantes ao serviço do Sporting, na sequência da invasão à academia do clube, em Alcochete

RUI MINDERICO

O PCP lamentou a violência no desporto, na sequência do sucedido num treino de futebol do Sporting, ligando o episódio a fenómenos como o populismo, e apelou ao cumprimento da legislação já em vigor.

"Condenando as manifestações de violência que se têm registado no campo desportivo, o PCP sublinha que os acontecimentos recentes em torno do futebol, com as dinâmicas específicas que os envolvem, não são separáveis de expressões antidemocráticas como a conflitualidade gratuita, o populismo ou o incentivo ao ódio, mais amplamente disseminadas na sociedade", lê-se em comunicado.

O texto dos dirigentes comunistas defende que, "mais do que nova legislação, o que se impõe é o cumprimento efetivo da legislação já hoje existente relativa à violência no desporto e ao combate à atividade criminosa".

Para o PCP, "o desporto é um fator do processo global de desenvolvimento que compete ao Estado promover quer quanto à democratização da sua prática quer quanto aos valores que o devem rodear" e, portanto, "contribuir para elevar a consciência de que o desporto é um direito que uma sociedade democrática deve realizar, e não um espaço para agitar animosidades, rivalidades e conflitos".

A GNR anunciou hoje que efetuou 23 detenções, apreendeu cinco viaturas e recolheu depoimentos de 36 pessoas, entre jogadores, equipa técnica, funcionários e vigilantes ao serviço do Sporting, na sequência da invasão à academia do clube, em Alcochete.

Durante a tarde de terça-feira, cerca de meia centena de indivíduos, de cara tapada, alegadamente adeptos 'leoninos', invadiram a Academia de Alcochete e, depois de terem percorrido os relvados, chegaram ao balneário da equipa principal, agredindo vários jogadores, entre os quais Bas Dost, Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia e Misic e outros membros da equipa técnica.

A equipa principal do Sporting cumpria o primeiro treino da semana, depois da derrota no terreno do Marítimo (2-1), que relegou a equipa para o terceiro lugar da I Liga, iniciando a preparação para a final da Taça de Portugal, marcada para domingo, diante do Desportivo das Aves, no Estádio Nacional.

Lusa